Último dia da Ginástica Rítmica nos Jogos Olímpicos – Londres 2012

Enfim terminam os Jogos Olímpicos. A GR fazendo uma apresentação de gala na final do conjunto!

Rússia – com duas apresentações complicadíssimas, elas conseguiram o ouro e tiraram o nó que tava na garganta delas pelos últimos 4 anos… Na série de bolas elas estrearam um collant novo, interessantíssimo, com uma gola moderna, e muitos cristais. Uma série muito bonita, sem as falhas da classificação. No misto, uma série muito boa, talvez a melhor que elas apresentaram todo o ano. Controlaram o nervosismo e entraram pra acabar com qualquer expectativa alheia. Ouro!

Bielorrússia –  Começaram nervosas, com bobeirinhas na série de bola, e acabaram a primeira rotação em quarto. Entraram como penúltimas no misto, e teriam que entrar  e dar o máximo. E deram. Medalha merecidíssma, ainda mais depois de elas terem ido muito mal no último mundial. Elas foram lindas e conseguiram uma prata muito importante.

Itália – Estavam muito confiantes, com roupas novas e muito bem treinadas. Na série de bolas foram muito bem, mas ninguém esperava que por uma bobeira, elas tivesse um erro, tirando elas da prata. Estavam sim muito decepcionadas por perderem essa medalha. Mas erros são erros, e elas acabaram tendo um importante. Apesar disso voltam ao pódio depois de Pequim, que foi uma Olimpíada pra elas esquecerem.

Espanha – Muito merecedoras desse lugar. Tiveram um falha na série de bola, uma das ginastas errou um  dos elementos corporais, mas no misto fizeram uma das melhores apresentações no ciclo. Muito lindas e fortes, e colocando a Espanha de volta ao topo, depois de muito anos de problemas e trocas nas comissões. 

Ucrânia – A melhor colocação da Ucrânia na história das Olimpíadas. Fizeram por merecer, acertando as séries. A melhor competição delas nos últimos anos. A bola, com uma música meio repetitiva, mas uma série bem executada, e o misto que sempre levanta o público, com música espanhola. Foram bonitas e mereceram o lugar.

Bulgaria – a grande decepção dos jogos. Estavam aí pra brigar pelo bronze e começaram com uma série de bolas muito bem executada e muito linda. Infelizmente tiveram erros muito grandes no misto, que era a série mais forte delas e acabaram ficando fora dos pódio. Uma pena, mas acontece. Mesmo que elas tenham chegado fortes pra esses JO, eu ainda acho que é um time fraco corporalmente e longe do time de 2004 que ficou com o bronze.

Japão – Superando os problemas desse ano, e conseguindo uma final olímpica, depois de 2000. Muita bonitas nas duas séries, eu particularmente gostei muito do misto. Infelizmente elas perderam toda a criatividade que elas tinham antes da técnica russa, em compensação subiram alguns degraus. Parabéns a elas.

Israel – o conjunto mais deslocado da final. Depois de um grande ano de 2010, elas caíram muito, ficando aí na última colocação na final. Tem seus méritos, mas é um conjunto com muitas falhas corporais, dificuldades mais simples, e ainda com falhas de execução. Mesmo assim com o mérito da final!

Terminam aqui as olimpíadas. Quero ver daqui a 4 anos o que teremos reservado para nós. Eu quero muito poder escrever pra vocês falando do nosso país e com medalha!

Até logo a todos!

*ainda falta eu assistir a final individual…

Final Individual da Ginástica Rítmica – Londres 2012

Infelizmente eu não pude assistir a final, por isso mesmo as minhas impressões ficam para mais tarde, mas mesmo assim publico as impressões que capturei do “mundo da GR” nessa final.

Primeiro, parabéns a incrível Evgenia Kanaeva, pelo bi-campeonato de forma incrível. Uma ginasta sensacional que merece muito o lugar onde está. Trabalhou muito pesado e durante bastante tempo competindo em altíssimo nível. Merece sim todo esse carinho e a medalha.

Dmitrieva que conseguiu a vaga no último instante teve a competição da sua vida, acertando as maças finalmente. E conseguiu a medalha de prata. Muitos não gostam muito dela, e confesso que as colocações dos pés dela não me agradam muito, mas ela merece também estar onde está e me agrada muito que as notas dela não foram tão diferentes do resto das ginastas.

Charkashyna finalmente terceira!! Ela que acabou herdando de Zhukova o título de “Eterna número 4” fez um trabalho incrível e conseguiu a medalha. Por todos os lado onde se veem comentários sobre GR, todo mundo muito emocionado pela medalha dela, muito feliz e enfim querendo acreditar que, ás vezes, podemos ter justiça também. Era a ginasta pela qual eu sempre torci e mereceu muito a medalha.

Das outras, destaco a coreana, que fez boa competição, pela notas ao menos. As ucranianas também mesmo eu achando que algumas foram um tanto baixas. Sem comentários sobre a polonesa.

Alguns amigos e amigas que viram a final, e que me deram seus relatos, disseram que foi uma final com muitas falhas. O que na verdade era o esperado, porque a maior parte das ginastas levou lesão, cansaço, muito tempo de competição nas costas. Para muitos também, alguns resultados foram injustos, como a Garayeva fora do pódio( nesse caso eu tenho que discordar, finalmente fora do pódio!), a colocação da Rivkin, que ultimamente vem me decepcionando pela enorme quantia de falhas nas séries. Os pontos altos da final, pelo que a maioria me disse, ficaram por conta da bola da Rizatdinova, a melhor da vida dela, e a fita da Charkashyna, que fez os fãs chorarem emocionadamente. Um dos fatos curiosos foi o fato de uma menina da Espanha ter gritado, no momento em que a polonesa foi fazer a série de bola, a frase ” esa crucerito” que quer dizer ” essa cruzeirinho” ( menção às musicas dela, que segundo os comentários espanhóis, são músicas de cruzeiro, rsrsrs).

Assim que assistir a final, lhes conto mais detalhes!

Deixo o registro de que estou muito feliz pela minha preferida ter conseguido sua medalha!

Até a final de amanhã!

Segundo dia da Ginástica Rítmica nos Jogos Olímpicos de Londres – 2012

Hoje o post vai sendo construído durante a última rotação da classificação.

Trikomiti – Mas é brincadeira…eu já disse que não gosto dessa ginasta…e a não presença da mãe dela não fez muita diferença na arbitragem…cumpriu seu papel durante a competição e fica fora da final…sem mais o que comentar sobre ela… espero que no próximo ciclo ela não continue ganhando da Piscupescu…

Miteva – Muito bem, muito linda…Ela tá muito linda em todos os aparelhos… uma pena que a nota não esteja saindo…Mas com certeza vai pra final e esperamos que vá com tudo, ela merece muito brigar por medalha…

Dmitrieva – Muito linda com a fita e com as maças, como sempre, um pequeno desastre. Ela é muito linda, mas sempre tem essas pequenas falhas bobas aí, com certeza abriu a porta pra Kanaeva passar por ela, o que é totalmente compreensível e esperado.

Garayeva – Com suas falhas de sempre ela passou pelo segundo dia. Sem dúvida na final de amanhã. Eu tento e tento, mas não consigo aceitar as notas costumeiras dela, felizmente nesses jogos a arbitragem tá justa com o que ela apresenta.

Zetlin – nos outros jogos eu sempre achei que as americanas, de qualquer país, foram sempre injustiçadas nas Olimpíadas. Dessa vez não. Ainda não engoli a competição dela no Pan e o resultado tá aí, a pior participação de uma americana nos Jogos. Falando sobre as séries, erros nos dois aparelhos. Só.

Kanaeva – com algumas falhas nos elementos corporais, não muito costumeiros dela, ela completa muito bem essa classificatória. Em primeiro sem dúvida. Ela sentiu um pouco essa segunda Olimpíada. esperamos que na final ela consiga fazer bem as suas séries e ganhe justamente. Nota um pouco alta na fita, mas é Kanaeva…

Murray – Termina muito dignamente. Ela que tem lançamentos bons e um centro de gravidade muito preciso para os giros. Mas representa muito bem a Oceania, na fita foi muito bem e nas maças umas pequenas falhas de execução.

Maksymenko – Com algumas falhas bobocas na fita, ela pode ter alguns problemas pra ela entrar na final, mas eu acredito que não. Ela ainda teve sorte durante a série porque a fita tava muito enrolada e magicamente de desenrolou. Nas maças foi bem também. Se recuperando depois de um ano muito ruim.

Rizatdinova – Infelizmente eu acredito que vá ficar fora da final o que é uma injustiça enorme. Teve pequenas falhas na fita mas nas maças foi muito forte, achei que no final fosse partir uma das maças. Ela merece muito ir pra final. Merece mesmo.

Trofimova – Improvisando em todas as séries dela. Uma pena enorme a lesão que ela teve. Enorme. Ela tá competindo na raça e na força uma pena enorme, porque ela merecia estrar brigando pra entrar na final. 

Mitrosz – a gente vive reclamando da Mitrosz, mas ela não dá margem pra perder nota. Eu sei que ela não tem corpo pra estar nessa final, mas é aquela coisa, ela joga com o código debaixo do braço, tem a ajudinha da Szyszkowska, mas ela é inteligente. Muitas ginastas deveriam fazer o mesmo e parar de ganhar no grito!

Rivkin – um pouco abaixo do que esperávamos, fechou muito bem com a fita. Nas maças algumas falhazinhas. Merecia ir pra final também, mas pra ela tá muito difícil.

PS…ver a Trikomiti e a Zetlin juntas, sorrindo e fazendo aquelas caretas…¬¬…

Rodriguez – Que delícia assistir essa ginasta hoje. Umas falhas na série de fita, mas nas maças uma coisa linda de se ver, lindíssima. Competindo muito dignamente. Merece uma boa posição, mesmo que fora da final. Parabéns!!!

Staniouta – Espero ver ela na final. Um pouco apressada na fita e com algumas falhas. Mas cumpriu regularmente seu papel. Mas com a fita ela teve algumas que podem tirar ela da final, o que seria injusto também, ainda mais se comparada a Mitrosz. Mas quem somos nós pra falar quem vai ou não…

Jones – cumpriu muito bem seu papel de anfitriã. Pena na série de maças várias falhas bobinhas. Durante um pivot perdeu a maça, não viu pra onde foi, se desconcentrou um pouco. Mas memso assim parabéns a ela que competiu pela primeira vez entre as melhores do mundo numa Olimpíada. Parabéns!!

Charkashyna – Um pouco desconcentrada na fita, mas foi muito bem e vai pra final. Mas mesmo com as falhas ela tem uma elegância incrível. Espero que amanhã ela vá muito bem e sem falhas! 

Senyue – Muito linda, muito linda.Também merece um lugar na final, teve suas séries de hoje muito boas. Linda mesmo.

Cantaluppi – cumprindo muito bem seu papel. Uma pena na série de fita uma boberinha num lançamento. Mas nas maças muito linda. Parabéns pra ela que provavelmente vá se aposentar logo.

Rostom – fechando muito bem a participação dela. Provavelmente uma das africanas que mais bem representou o continente na história dos Jogos Olímpicos. Não que tenha a melhor classificação, mas ela tem um corpo bem bonito e fez bem seu papel!

Alyabyeva – uma ginasta que estava muito cotada pra final, infelizmente os erros que as vezes ela comete tiraram ela dessa final… finalizou muito bem com a fita, não seu melhor, mas muito mais do que as maças e a  bola… Espero ver ela melhor no próximo ciclo.

Weber – uma das maças mais expressivas que eu vi ela fazer. Foi bem na fita também. Fechou muito bem a competição e com notas condizentes com o trabalho dela. Parabéns pra ela! Amei o chapeu!!

Son – Terminando bem e garantindo a vaga na final… Ela é muito novinha e tá um pouquinho abalada. mas provavelmente vai pra final. Ela que já é chamada na Coreia de a nova Yua-na Kim. Nota da fita bem mais alta do que deveria ser… mas tudo bem…

Ledoux – muito bem! Muito linda e inspirada nesse último dia. Parabéns pra ela que encerra sua carreira e  depois de muitos anos de competição ela termina a sua carreira na Olimpíada!

Berezko – Uma falhas bobas na fita, mas uma participação muito boa pra ela! Espero ver ela muito ainda, é uma ginasta muito bonita e bem trabalhada. Parabéns pra ela também!

E depois de muito suspense as 10 que tão na final:

Kanaeva, Dmitrieva, Garayeva, Miteva, Charkashyna, Son, Maksymenko, Mitrosz, Rivkin, Rizatdinova.

Deng por 0.025 fora da final, uma peninha. Mas parabéns pra Rizatdinova que arrasou nas maças e conseguiu a classificação!

Parabéns a todas e vamos pro conjunto!!!

Russia – com algumas falhas hoje, elas finalmente tiveram uma nota bem justa durante esse ano de 2012. Elas são sim o melhor conjunto, mas não com a diferença grande de sempre.

Itália – me surpreendendo e com collants novos e séries bem afiadas conseguiram a segunda vaga na final. Quem sabe elas consegue a medalha sonhada.

Bielorrússia – uma pena as falhas que elas tiveram, pra mim um dos melhores conjuntos, espero que na final elas deem tudo de si e possam quem sabe sonhar com o ouro!

Bulgaria – com collants muito bonitos, elas ainda não me convencem de que merecem essa medalha. Muitas falhas bobas ainda, mas quem sabe na final elas deem o melhor.

Espanha – com uma série de arco e fita muito bonita, porém com muitos erros individuais e uma nota muito alta para o que fizeram elas entraram na final. Mas a nota foi bem mais alta do que o esperado.

Ucrânia – Dando o máximo que elas podem conseguiram essa vaga na final com uma série muito bonita, na música e que encantou o público.

Israel – se aproveitando dos erros do Japão, elas conseguiram essa vaga no sétimo lugar. Não impressiona muito mas não falha.

Japão – Voltando a série do começo do ano elas tiveram aí uma falha bem grande mas mesmo assim garantiram uma boa nota pra final.

Grécia – primeiro país fora da final, deram tudo que tinham, infelizmente não foi o bastante.Saem outra vez com um nono lugar de uma olimpíada.

Alemanha – muito por debaixo do que estávamos esperando elas amargam aí a décima colocação, mesmo assim cumpriram muito bem o seu papel, devido ao fato de uma das ginastas ter se lesionado muito pouco antes dos jogos. A Alemanha que não ia a Olimpíada desde 2000.

Canadá – dando o melhor também, ficaram aí, dignamente, na 11ª colocação. Cumprira seu papel de representar a América.

Grã-bretanha – Fizeram uma série muito bonita, ainda mais pelo seu nível, pela imensa quantia de problemas que elas enfrentaram em tão pouco tempo, e pela falta de técnicos também, afinal quem auxiliou nessas séries foram patinadores. Mereceram sim estar nessa Olimpíada! Espero ver elas ainda competindo!

 

Terminou aí a Olimpíada pra 4 conjuntos e 14 ginastas. Amanhã é a final individual, com muita emoção e indefinição sobre as medalhas, afinal a própria tricampeã mundial mostrou que também erra!!

Vamos aproveitar os últimos dias desse esporte que todos nós amamos!!!!

Primeiro dia da Ginástica Rítmica nos Jogos Olímpicos – Londres 2012

Enfim, começou!!!! Nós fãs da GR que ficamos aí aguardando 4 longos anos pela volta da maior competição de sempre, tivemos uma manhã muito diferente da habitual. Ninguém esperava tanta tensão pra esse esporte, que mesmo com a possibilidade grande de erros, geralmente eles não costumam acontecer de uma forma tão generalizada. Mas vamos a análise de todas as ginastas!( por ordem de classificação)

Dmitrieva – Bom dia pra ela. Começou com a bola, um pouco insegura por ser o primeiro aparelho. Nada além do habitual sobre as dificuldades dela. Arco muito bom, bem na música, com pivots bem bonitos e ela terminou bem feliz.

Kanaeva – Um começo um tanto desastroso pra multi-campeã mundial. No arco ela teve várias imprecisões, queda do aparelho (fiquei com a impressão de ela ter tido um ataque “kapranovesco”). Bola, simplesmente genial. Mesmo com algumas falhas pra cravar as dificuldades, ela foi maravilhosa, destaque pro ultimo pivot da série. Linda.

Charkashyna –  pra mim uma das melhores no dia de hoje, com pouquíssimas imprecisões em ambas as séries. Nenhuma falha. Muito bem confiante ao entrar no tablado, principalmente por causa daquele movimento de ombros que ela faz antes de entrar, como se tivesse indo a morte…. Muito bem.

Son – Sim, quem esperava ver a coreana na final, está com sorte. Ela foi realmente bem nas duas séries, porém com notas muito por cima do que merece. Acredito que pelo menos meio ponto em cada série. Mas ela foi realmente muito bem, poucas falhas, excetuando uma pequena perda na bola.

Garayeva – Não é das minhas ginastas favoritas. Foi relativamente bem, e pela primeira vez em muitas competições, recebeu notas equivalentes ao que ela faz. Algumas imprecisões no arco. Na bola, as imprecisões de sempre.

Miteva – Duas séries impressionantes, cravadinhas. Quase perfeitas. Notas um tanto baixas. Um bom tanto. Pela primeira vez ela conseguiu acertar o arco quase completo, na bola expressando muito. Linda, linda.

Maksymenko – Um erro no arco, em uma série muito linda, com uma música muito forte. Ela ainda precisa de um pouco de confiança. Bola boa, fazendo a maioria das dificuldades muito bem, salvo os backscales que não são bem o forte dela. Melhor competição dela esse ano.

Mitrosz – o que comentar…Acertou as séries, só que fica claro que ela não tem nível suficiente pra ter essas notas que tem, mesmo que essas notas tenham sido menores que o habitual.

Ledoux – Muito bem. Acertou as duas séries. Talvez um pouco nervosa, já que é a sua primeira olimpíada… mas executou bem as séries, que particularmente eu gosto.

Staniouta – Não o melhor dia dela. Falhas nos dois aparelhos. O final da série de bola foi bastante ruim.

Rizatdinova – Uma falha pequena na bola, no primeiro rolamento. Pivots incríveis, muito bem executados, principalmente no arco. Porém as notas foram muito baixas. Principalmente na bola. Ela não teve nenhum erro grande, mas me parece que a arbitragem não consegue lidar com o fato de duas ucranianas poderem estar no top 10.

Deng – Simplesmente refrescante de assistir. Quando a competição começa a ficar chata, não que hoje tivemos esse azar, ela aparece e brilha. Na bola algumas falhas pequenas, mas o arco, que teve uma pequena queda, foi impressionante. Uma série muito bem executada, pivots incríveis, saltos incríveis, dificuldades muito boas e expressão incrível. Uma ginasta deliciosa de se assistir.

Alyabyeva – se ela fizesse uma competição sem erros, poderia tentar até o pódio. Mas hoje não foi o dia. Erros nas duas séries, principalmente com elementos corporais. As falhas habituais nos giros. A bola é uma série muito bonita, com sucesso da Whitney Houston….

Rivkin –  A impressão que eu tenho é de que a ginasta que vimos em Pequim, que errava muito pouco, já não existe mais. Outra ginasta com chances de pódio, ela foi infeliz na bola, em uma bobagem , passagem da bola de uma mão pra outra, um elemento muito simples, a bola escapou pra fora do tablado.

Rodriguez – A primeira ginasta sem chances grandes de ir a final, ela fez duas séries muito bonitas. Muito mesmo. Sempre muito expressiva, com séries fortes, principalmente o arco. Fez o papel dela, competindo sem maiores falhas e honrando a escola da Espanha.

Berezko-Marggrander – A ginasta mais nova a competir vem de uma lesão, voltando ao circuito internacional, foi bem. Não foi a mesma que nós vimos do pre-olímpico, mas mesmo assim foi bem. Gostei bastante da série de bola, ela que tem um grande futuro pela frente e com certeza vamos ver ela muito ainda pela frente…

Trikomiti – Não gosto nenhum pouco dessa ginasta. Além de girar com um relevé pior que o da Kondakova, ela ainda em limitações corporais muito grandes. Pelo menos as notas dela estão justas para o que ela vem fazendo. Mas ainda penso que no lugar dela deveria estar Piscupescu. E tenho dito!

Weber – pela primeira vez em muitas competições notas justas. Ela foi normal como sempre, alegre e divertida, tentando levantar o público.  Nada mais a declarar.

Trofimova – Pra mim o exemplo ginasta. Se lesionou ontem e mesmo assim veio competir. Improvisando na maior partes das duas séries, ela chorou e eu chorei também, porque ela provavelmente sente dores e mesmo assim não desiste da sua olimpíada, afinal provavelmente seja sua última. Força!!!

Jones – ginasta da casa, entrou de uma forma muito bonita na bola, como se desde o momento de colocar o pé no tapete já tivesse começado a série, o que me lembrou dos anos 90 e 80… Mesmo com um nível bem abaixo das grandes, ela competiu muito bem, muito mesmo.

Zetlin – Mais uma ginasta que não me agrada nenhum pouco. Fez uma competição muito ruim. Além de não ter um grande nível de ginástica ainda cometeu muitas falhas, acabando com as perspectivas de final, que cá pra nós nunca existiram…

Rostom – A egípcia veio pra representar bem o continente africano. Na série de bola não teve como não lembrar  a maravilhosa dita de Sesina, por causa da música. No mais, muito bem, com umas falhas bobas no arco, mas representando bem.

Murray – Ginasta da Austrália, representando a Oceania. Uma ginasta com um nível mais baixo também, mas uma ginasta com pivots bem bons, e pouco usuais também. Bem alegre na bola e com boas dificuldades de lançamentos.

 

Conjuntos

 

Rússia – Não gostei muito da série que apresentaram, elas estavam melhores no europeu. Muitas falhas de sincronismo, falhas na recuperação do aparelho, mesmo que seja uma série muito difícil, a mais difícil de longe. Com collants baseados no de uma ginasta junior russa, também não é o meu preferido. Mas sim, as meninas são as melhores de longe, tem todas as condições de ganhar o ouro com certa facilidade.

Itália – Com collants novos também, me parece que as cores quentes viraram moda. A mesma série de 2011, com algumas mudanças. Conseguiram uma execução bem boa, com algumas falhas, mas como sempre muito vibrantes e fortes. Quem sabe não foi uma série de 28, mas…

Bielorrússia – pra mim, se traduz como o melhor conjunto desse ano. Principalmente por elas serem o retrato mais fiel da palavra “conjunto”. Sem dúvida uma série muito bonita, completamente intrincada com a música. Todos os movimentos tem um segmento. Nada aparece por nada na série. Não existem momentos bons e outros mornos. Toda a série é perfeitamente feita pra ser interligada.

Bulgaria –  Pecaram na execução dos pivots, falta de sincronismo e uniformidade da série. Apesar de tudo é um bom conjunto, que trabalha bem na música, mas me parece que falta um pouco de vida pra essas ginastas. Desde 2004, a Bulgaria não consegue colocar um conjunto com chances de ouro.

Espanha – Com uma execução abaixo do esperado, elas ficaram coladinhas com a Bulgaria, por isso acredito que se elas forem o mais perfeitas que puderem, podem ultrapassar a Bulgaria. Collants novos, porém não sei se fizeram uma boa escolha de cores. Como sempre as espanholas são expressivas e fortes. Executam todos os elementos com muita força e vivacidade.

Ucrânia – as lágrimas de Irina Deriugina são o resultado de um trabalho duro que ela fez com o conjunto. Assim como a Bulgaria, são um conjunto não tão uniforme, o detalhe é que as ginastas da Ucrânia são muito boas corporalmente. Foi a primeira vez em muito tempo que o conjunto ucraniano executa uma rotina sem falhas.

Japão – Alegres, sem tanto nível também, mas muito divertidas, e se recuperando depois do enorme susto na Bulgaria, onde uma das ginastas teve uma fratura no fêmur durante a série. Foram bem, com algumas falhas, mas nada muito grave.

Israel – Uma série morna, com muitas falhas de joelhos e pés. Movimentos não muito bonitos, mesmo  a música sendo de boa escolha. Um conjunto por baixo do que era em 2010, onde tinham reais chances de pódio.

Grécia – Um bom conjunto, que trabalha no máximo das possibilidades. Um pouco baixa a nota de hoje, ainda mais pela execução que elas fizeram, que foi bem boa. Conjunto alegre, com colaborações boas e movimentos implantados pela ex-técnica do conjunto, que era búlgara.

Alemanha – o conjunto que mais caiu desde Montpellier. Esse ano não conseguiram se encontrar no conjunto, e logo agora elas perderam uma das ginastas do conjunto. As dificuldades caíram bastante, mesmo a série sendo bem coreografada e na música.

Grã-bretanha – Eu que tenho acompanhado elas desde o começo do ciclo, só tenho que parabenizar o trabalho. Em menos de um ano eles construíram uma equipe, uma escola, um jeito de se fazer ginástica. Muita divertidas. E provavelmente a melhor apresentação de todas que elas fizeram. Espero que elas continuem competindo.

Canadá – representante da América, tiveram erros na série. Uma série sem possibilidades de avançar a final.

 

Fim do primeiro dia. Tomara que nos próximos, tenha mais público e que gritem mais.  Apesar disso, a Arena é muito bonita e mais uma vez, cor-de-rosa. Amanhã tem mais!!!