Ginástica Rítmica- Troféu Brasil – O que eu achei?!?

Preparem-se humanos, aqui começa mais um daqueles posts incitando brigas (haha, nem é pra tanto, mas se você não tá a fim de alguém opinando sobre sua ginasta preferida, por favor, seja educado).

Bom, eu consegui ver vídeos de várias ginastas do top 10 e vou falar o que eu achei das novas séries, notas e como elas competiram.

Começamos com o trio do pódio!

A Angélica se concentrou nas últimas semanas e treinou bastante, apresentando as séries bem mais limpas do que em Pesaro, e eu gostei. Trocou aí a música da série de bola, conseguiu controlar as rotações bem melhor. Os saltos continuam lindos. Alguns equilíbrios ela tem alguma dificuldade ainda, e vamos ver se melhora pra frente.

A Natália competiu bem, tanto que no domingo ela voltou a conquistar o título da etapa dp circuito Caixa.  Eu já falei sobre as novas séries dela por aqui antes, minha única reclamação e a série de fita. A série de bola é a minha preferida, a música é linda. As séries de arco e maças são bem difíceis, e sem dúvida ela e a Angélica vão ser as representantes do Brasil em Kiev.

As novas séries da Simone são bonitas. Exploram as melhores dificuldades dela e a gente conseguiu ver ela se soltando bastante. Eu gostei da série de bola principalmente.  Mas no geral as escolhas musicais dela me agradaram bastante.

Gostei das séries da Emanuelle Lima. Bem montadas e intrincadas, faltando aí só o tempo pra ela colocar tudo em dia, e eu gostei bastante do arco. A Samyra também tem as séries bem montadas ( como sempre, tudo que eu vejo da Samyra é bem montadinho e me agrada).

Das meninas do RS eu só vi a Andressa, e me agradou bastante. Já falei sobre ela em posts anteriores, e pra mim é a ginasta jovem que mais me agrada.

Minhas pequenas decepções se concentraram na Morgana Gmach e na Carol Garcia.

As séries da Morgana pareceram meio sem nexo pra mim. Sem uma linha entre o fim e o começo, como se ela tivesse colocando as dificuldades e executando elas sem criar um todo. Ela é uma ginasta bem favorecida corporalmente, mas ao ver ela competindo tudo parecia tão superficial e vazio, distante do que eu vi em Aracaju no ano passado. Uma fase talvez?

A Carol é uma ginasta com um corporal bem bonito, salta bem, fez umas rotações bem boas, consegue cravar os equilíbrios muito bem. A série de arco dela me deixa com um ar de falta alguma coisa. Como se a série, mesmo que siga uma linha do começo ao fim, falta alguma coisa. As dificuldades tão lá, ela expressa e conecta com a música, mas falta alguma coisa. Por favor, me ajudem com a palavra. A série de bola que me animou bastante, e que me pareceu bem ligadinha e arrumada, deixou a desejar com a música. Um corte bastante brusco. E eu ia falar sobre a música da fita, porque eu até curto as PCD, mas depois da era Mitrosz…

No geral eu gostei bastante da adaptação das brazucas pro novo código. Longe do nível internacional, mas no caminho certo. Teve várias ginastas de fora do top 10 com coisas bem interessantes de se ver e que talvez consigam galgar posições no futuro. Sem falar que a gente tá no começo do ciclo e as coisas por aqui sempre estão atrasadas né?

=D

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s