Ginástica Rítmica – as melhores de 2013?

Podem falar o que quiserem, podem atirar os aparelhos o mais alto que for, com a música mais famosa que for, as roupas mais lindas.

Nada supera essas leoazinhas…

De longe o melhor conjunto de 2013. De longe.

E elas são júnior. 

Me admira que o conjunto júnior da Bulgária, pra mim o melhor de 2013, seja tão melhor que o adulto. Não que o adulto não seja bom, mas a magia construída por esse conjunto é incrível.

A série é uma unidade perfeita do começo ao fim. Não é a mais bem interpretada, não, mas do começo ao fim da série tu vê os elementos se conectarem perfeitamente a música, e os dois andarem de mãos dadas do início ao fim.

Na primeira vez que eu vi, eu achei que fosse mais uma daquelas séries tipo a da Espanha de arcos e maças de 2008, as séries que nunca saem perfeitas mas são amadas pelo público ( e esta por surgir um conjunto que me emocione tanto como aquele). Mas a Bulgária atingiu um bom patamar com os 5 arcos de 2010. 

Mas esse ano, tudo evoluiu.

http://www.youtube.com/watch?v=aIMZP2CgcYs

Nessa apresentação eu fiquei me segurando de ansiedade pelas meninas. Eu imagino aquele público ali berrando os pulmões e elas ali na final se segurando pra acertar tudo. E o público berrando. 

Mas vamos combinar, se eu tivesse ali eu tava berrando mais que todo mundo.

A série é deliciosa do começo ao fim e pra mim é a melhor de 2013, explora tudo de bom que o novo código tem pra mostrar, e se essa série não é o bastante pra ti, pois bem, se recolha do mundo da GR, porque isso é arte, simples, sem excesso. Pura.

Anúncios

26 thoughts on “Ginástica Rítmica – as melhores de 2013?

    • princeinred diz:

      haha, essa série é muito legal, principalmente com música brasileira. Mas os esportes artísticos da Rússia sempre tem uma pitada de música brasileira no meio. O único problema com essas séries novas da Rússia é que elas são superestimadas. São muitas coisas ao mesmo tempo, muitos movimentos e lançamentos ao mesmo tempo, o que mascara muito as falhas. Ultimamente as russas tem deixado de lado um pouco a limpeza dos exercícios pra colocar as dificuldades em primeiro lugar. Não que isso seja ruim, mas acaba capitalizando o esporte em volta só do que tá na ficha, afinal, cá pra nós, existem muitas formas de se completar uma ficha com 10 mas o exercício continuar com cara de chinês sambando (nada contra chineses, muito menos sambando).
      Sem falar da transformação da cultura em caricatura. Eu amo a Rússia, mas elas misturam coisas demais, e no fim a gente nunca sabe o que elas tão querendo mostrar em uma série. Dos últimos anos, uma das séries mais bem elaboradas seria a de bolas em 2011. Elas deixam de lado o lado frenético pra dar lugar a um movimento contemporâneo e mais feminino (Jesus, quanta besteira que eu falei nisso?? hahaha)
      =D

      • Fernando José diz:

        Na verdade não acreditei qdo ouvi!!Nunca imaginaria que eles iriam colocar uma música brasileira cantada, logo pra iniciar uma série!!A série tbm achei muito boa, mas não comparada com a da Bulgária,que deu show realmente!!

  1. Júnior diz:

    Eu já tinha visto essa série da Rússia e gostei bastante, apesar de alguns errinhos de sincronismo acredito que tem elementos suficientes pra ser considerada uma boa coreografia, essa da Bulgária eu ainda não tinha visto e fiquei pasmo, é simplesmente incrível!! Desde 2011 no conjunto adulto de 3 fitas e 2 arcos quando ganhou ouro no mundial, eu não via uma coreografia tão legal da Bulgária! Quanto a Rússia eu sou suspeito a dizer pq gosto muito das coreografias e músicas, ainda mais quando tem Alcione a roupas com uma bela homenagem com a bandeira do Brasil tb gostei muito!!

  2. Felipe Young diz:

    Eu concordo com o que foi dito sobre as coreografias da Rússia. É, realmente, muita informação. E isso está fazendo com que as coreografias fiquem cada vez menos precisas.

  3. Juninho Aguiar diz:

    A Rússia tem com certeza muita informação em suas séries, e isso, às vezes, deixa as séries sem a beleza que de outros conjuntos têm. Mas essa série do Junior é com certeza linda, ao som de Alcione, uma bela homenagem ao Brasil. A Bulgária tem essa série linda também. Mas, o Junior do Brasil também é bem lindo.
    Voltando ao individual as séries da Lala Yusifova são muito lindas, criativas, expressivas, e as músicas são lidas, não tem exceção, todas as séries dela são bem feitas e lindas. Ela tem tudo para representar o Azerbaijão no Rio
    No caso da Ganna Rizatdinova, desde o ano passado eu não consegui engolir que ela passou a Deng, eu tava torcendo bastante para que a Deng fosse para aquela final, desde então eu não consegui ver as séries da Ganna sem pensar nisso e sentir certa “raiva”. Mas hoje deixando a “raiva” de lado, eu vi todas as séries dela, e vi que ela é com certeza uma das melhores ginastas nesse esporte e talvez possa passar das russas nesse mundial. As únicas que tão com chance de passar as russas são Metilina e Ganna, e com elas esse reinado russo no individual possa acabar, não que eu não goste das russas, mas eu acho que elas têm potencial pra passar delas.

  4. Júnior diz:

    Tb procurei muito esse vídeo do júnior do Brasil mas não encontrei!
    Acho que nesse mundial terão algumas surpresas, a começar pelo Brasil no conjunto e tb acho q Angélica pode surpreender e conseguir alguma colocação interessante para ela!! Olhando pra parte de cima vejo apenas Ganna com chances de superar as fortes russas. Engraçado que eu gosto de Neta Rivkin de Israel, será só eu??

    • princeinred diz:

      Sobre a Neta, hehe, o pessoal do blog não curte muito ela. Acho que só o junior de Israel tem alguma força entre nós, haha. E eu adoro a Ganna mas acho bem difícil ela ganhar, mas tudo pode acontecer. E o Brasil, a gente sempre é otimista, mas a gente combinou de sentar e esperar pra não se decepcionar como nos últimos anos. No fim, o que vier é lucro.

  5. Júnior diz:

    Tadinha da Neta… srsrrs… Já gostei mais do conjunto de Israel, porém nas olimpíadas eu não sei o motivo mas pra mim perdeu o encanto! E quanto ao Brasil eu sou um eterno otimista, mas sempre de pés no chão! Quanto a Rússia dpois da espetacular Kanaeva demorará bastante tempo pra surgir alguém parecida… Quanto a isso, eu confesso que prefiro ver os conjuntos que individuais… rsrrsrsr

    • Juninho Aguiar diz:

      Eu gosto da Neta, sempre achei suas participações interessantes. Quanto ao Junior do Brasil eu vi o vídeo em um site francês. Pelo que eu vi a Angélica e o Brasil podem subir bastantes posições. Se o Brasil acertar as séries tem somente uns sete ou oito países que podem passar do Brasil, isso se esses outros conjuntos acertarem as séries também.
      A Angélica se acertar as séries e adicionar algumas coisas a mais nas séries, ela consegue ficar entre os 40 ou 30 primeiros lugares.

  6. Júnior diz:

    As séries que Camila montou pro Brasil nesse ano são lindas e eficientes! Volto a nutrir expectativa pelo conjunto brasileiro depois da ‘era das trevas’ que tivemos quando Bárbara Lafranchi saiu da seleção! Acho que pra olimpíada 2016 estaremos competindo pra ficar entre as 5 primeiras colocações embora eu considere hoje uma medalha muito distante ainda! Quanto as individuais ainda precisamos caminhar um pouco mais, embora eu goste da Angélica!!
    Outro conjunto que eu guardo afeição é Itália, acho que depois do Brasil pode ser um dos conjuntos mais injustiçados…rsrsrsrs…. mas no caso delas quando o assunto é medalhas. E acho que Neta tb é meio que injustiçada de vez em quando assim como a Alyia Garaeva foi algumas vezes…

    obs: serei linchado… rsrsrsrsrs

  7. Juninho Aguiar diz:

    Eu não sei o nome do site, foi o meu primo que me mostrou, eu vou perguntar a ele, se ele se lembrar eu digo.
    Eu acho que em 2016 nós estaremos lutando pela final, e se Deus quiser por medalha.
    Já no individual se a Fig colocar uma atleta para reprensentar o país, que eu torço para ser a Angélica, nós vamos lutar para uma final, que vai ser bem difícil, mas nada impossível, daqui pra lá as meninas, consseguem se acostumar com o código e fazem séries bem difíceis para o Rio

  8. Severa romana de moraes melo. diz:

    eu vi no site sobre ginastica ritimica que o conjunto do brasil este ano ficou com a prata e a frança com o ouro no evento du calais 2013, e a andressa jardim ganhou doi bronzes um no arco e outro na maças, e a emanuelle lima pegou finais no junior.

  9. Júnior diz:

    As pupilas de Bárbara estão fazendo bem o dever de casa… rsrsrsr
    Fico feliz em ver que existem pessoas que se dedicam ao esporte de modo sincero, e como ex atleta Dayane entende sobre nervosismo, pressão, entre outras coisas… E pelas imagens dos treinos, essas meninas parecem ter um futuro bem promissor!!

  10. VivaGRbrasil diz:

    Quanto à “era das trevas” depois de Bárbara faço um breve registro: a professora Mônika Queiroz recebeu uma seleção em 2005, aqui no meu estado (eu acompanhei tudo de perto), que contava com ginastas de nível técnico bem inferior ao material humano que Barbara tinha. Mesmo assim ela trouxe todos os ouros possíveis para o Brasil, pré-pan, jogos pan-americanos do RJ 2007 e uma CLASSIFICAÇÃO para os JO de Pequim Isso mesmo, para Pequim o Brasil não foi convidado pq ganhou o pan. O Brasil conseguiu uma vaga entre os 12 melhores do mundo no mundial de Patras 2007. Em Pequim não fomos bem, ficamos em último depois de um erro grave no conjuntos misto. Mas só a participação já foi muito para um conjunto que tinha ginastas que sequer foram a brasileiros (isso mesmo, tinha uma ginasta de Torneio Nacional)… foi esse o material humano que Mônika recebeu… Não critiquem se vocês não sabem o que aconteceu nos bastidores de uma seleção renovada, que caiu de para-quedas no ES depois de uma briga judicial entre CBG e UNOPAR… cada treinadora tem seus méritos e como fã da GR do Brasil devemos torcer por quem quer que esteja a frente da nosso seleção…

    • princeinred diz:

      Exatamente isso!!!!!
      Às vezes eu tenho medo de ser o único que pensa assim! Eu odeio falar em época negra da GR porque me parece uma coisa muito errada e incrivelmente preconceituosa, mas como eu só modero as coisas por aqui, as pessoas tem sim o direito de expressar o que elas quiserem da forma que quiserem. Eu conheci amigas das ginastas, e trocamos ideias a respeito de tudo que aconteceu, e quem estava por fora não faz a mínima ideia do que foram esses anos com a Monika e como as coisas foram exatamente assim:caindo de paraquedas pra quem tivesse embaixo segurar.
      E eu sempre defendi uma das séries que eu mais amei do Brasil, a música pelo menos é a que eu mais amo em todos os tempo de GR brasileira, e que foi a série que nos levou lá pra baixo nas Olimpíadas: o misto de 2008.

      • Juninho Aguiar diz:

        a série de arcos e maças de 2008 foi uma série linda e mesmo com os erros a nota foi muito baixa, a série de cinco cordas também foi muito linda e merecia uma nota maior que 15 e não 14.9,
        Em todas as Olimpíadas que o Brasil participou sempre foi injustiçado principalmente em 2000

  11. Júnior diz:

    A olimpíada que o Brasil mais foi injustiçado realmente foi 2000… Era pra ser no mínimo top 5! Quanto em Pequim mesmo se não houvessem erros dificilmente o Brasil ficaria na final porque eram coreografias sem tantos elementos de grande dificuldade! E o Brasil pode ter tido bons resultados em 2006 e 2007, porém em 2008 pra frente foi só ladeira abaixo… e não culpo Mônica Queiroz nem as ginastas, tanto é que não denegri pessoa de ninguém! Minha expressão ‘era das trevas’ foi para as apresentações que realmente apresentavam falhas e por consequência os resultados não eram bons!!

    Ok?? Obrigado!!

    • princeinred diz:

      A expressão usada por nós foi “época negra” que certamente não é a mesma que você utilizou. Eu só comentei da mesma pelo fato de essa expressão ter aparecido por aqui em outras conversas.
      A opinião de todo mundo é muito válida e super importante aqui no nosso blog, porque além dos amantes da GR, muitas pessoas envolvidas diariamente, como técnicos e atletas, também passam por aqui.
      Nós sempre expressamos a nossa opinião, mesmo que nem todos concordem. Mais do que justo deixar que os outros falem das suas próprias ideias.

    • Juninho Aguiar diz:

      eu também não culpo nem as ginastas nem a treinadora, a treinadora às vezes sim porque ela está responsável com as atletas, eu gosto de culpar mais a falta de investimento que o Brasil tem nesse esporte, e não só nesse em vários outros.
      mas voltando´para a Universíade, eu ouvi que Natália tava treinando na Bulgária, e que ela fez mudanças nas séries para Kazan, espeialmente no arco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s