GINÁSTICA RÍTMICA – MANUAL DO PAN 2015 – PARTE 1

Faltam aí pouco mais de dez dias para o início dos Jogos Panamericanos de Toronto, e um pouco menos de vinte dias para as competições de GR no Pan, que eu achei que seria legal fazer um manual com as informações que vocês vão precisar para se inteirar melhor do que vai acontecer no Pan.

Nessa primeira parte do nosso manual eu vou falar sobre as informações gerais da competição, países que vão participar, local das competições e formato, dias que você precisa ficar ligado e os horários, deixando você em dia e pronto para a competição mais importante das Américas.

=D

A competição de GR no Pan acontece entre os dias 17 e 20 de julho. Cada dia vão ser realizadas séries em aparelhos diferentes, num formato misturado com o que aconteceu em 2007 no Rio e em 2011 em Guadalajara.

Os primeiros dois dias servem de classificação para as finais e também para a decisão das medalhas do AA individual e de conjuntos. Os dois últimos dias servem para as finais por aparelho.

(os horários abaixo são baseados na hora de Brasília)

Dia 17 – Sexta-feira

11:00 – Classificação Individual – Arco e Bola

14:00 – Classificação Conjunto – 5 fitas

Dia 18 – Sábado

11:00 – Classificação Individual – Maças e Fita

14:00 – Classificação Conjunto – 2 Arcos e 6 Maças

Dia 19 – Domingo

11:00 – Finais Individuais – Arco e Bola

12:35 – Final de Conjuntos – 5 fitas

Dia 20 – Segunda-Feira

11:00 – Finais Individuais – Maças e Fita

12:35 – Final de Conjuntos – 2 Arcos e 6 Maças

As ginastas participantes ainda não foram confirmadas para alguns países, por isso eu não vou colocar os nomes aqui, mas assim que a gente tiver as listas completas eu vou postar para vocês. No entanto, as ordens de saída já estão prontas, e eu vou colocar elas aqui.

Nas classificações individuais, a lista a ser seguida é a seguinte.

1 – EUA 1

2 – EUA 2

3 – BRA 1

4 – VEN 1

5 – ECU

6 – ARG 2

7 – CAN 1

8 – ARG 1

9 – BRA 2

10 – COL

11 – CAN 2

12 – VEN 2

13 – MEX 2

14 – MEX 1

15 – CHI

16 – CUB

Essa numeração vai se repetir por todos os dias. Nos conjuntos nós temos listas diferentes para os dois dias.

5 Fitas

1 – MEX

2 – CUB

3 – BRA

4 – CAN

5 – EUA

2 Arcos e 6 Maças

1 – EUA

2 – MEX

3 – CAN

4 – CUB

5 – BRA

Como deu pra ver a gente só vai ver emoção nas finais de conjunto, afinal o Brasil vai fechar o AA.

Todas essas competições vão acontecer no Toronto Coliseum, que vai ser casa da Ginástica inteira no Pan. O ginásio é enorme e usualmente é utilizado em competições de Hóquei. Eu não sei como vai ser a decoração e nem como o público está para ir nessa competição, mas se a casa for cheia vai ser bem interessante. Podem jogar o nome no Google e procurar por imagens que vocês vão ver como o lugar é enorme.

=D

E por hoje é isso. Na próxima parte eu vou começar a falar sobre os países e suas forças em cada competição.

GINÁSTICA RÍTMICA – ANGÉLICA KVIECZYNSKI TENTA NOMEAR UMA ORIGINALIDADE!

Como a gente pode ver na matéria a seguir, o EE entrevistou a Angélica e falou com ela sobre a vontade de ela e a técnica tentarem registrar o lançamento que ela faz durante um salto, o butterfly, como uma originalidade aprovada pelos juízes, e que vai valer 0,4.

A matéria rodou aí no EE do domingo, e fala também um pouco sobre a carreira dela na GR e o crescimento dela como ginasta desde o início até agora.

Sinceramente, uma das melhores matérias de GR que eu vi, super bem feita, interessante pra quem nunca viu o esporte e deixa até um gostinho de quero mais.

=D

http://globotv.globo.com/rede-globo/esporte-espetacular/t/edicoes/v/conheca-a-carreira-de-angelica-kvieczynski-da-ginastica-ritmica/4252046/

GINÁSTICA RÍTMICA – SÉRIES DA ANGÉLICA NO BRASILEIRO

Aqui a gente tem os vídeos da Angélica no brasileiro.

Ela ganhou notas bem grandes em algumas séries, mesmo com alguns erros, mas sabe, Campeonato Brasileiro solta um pouco as rédeas nas notas.

Ela executou todas as dificuldades e movimentos que tinha que fazer na série. Claro, ainda precisa passar aí por um ajuste fino pra poder levantar a nota de execução, mas acredito que é bom ela ir acertando essa série pra ganhar mais confiança, principalmente depois de ela ter tido problemas com ela no começo do ano.

E ela estreou um collant, bastante colorido e vibrante. Não vejo a hora de poder ver ele melhor!

Essa série ganhou a melhor nota do Brasileiro até agora, com um estrondoso 17,050. Óbvio que a gente sabe que internacionalmente a Angélica não iria tirar essa nota, pelo menos não com a execução da série assim. No entanto, ela foi bem.

Uma coisa que me preocupou durante o ano foi a execução dos butterflies dela. O salto é lindo e é o que atualmente vale mais com o COP, mas o lançamento de aparelho que ela faz nos saltos pode ser um agravante grande pra execução. Nessas duas séries, no entanto, que são as mais críticas, ela teve uma ótima execução. Alguns poucos passos para pegar as maças, e quase nada para capturar o arco. Isso me deixou bem feliz.

Espero que nesse mês final de treino ela posso deixar tudo limpo para competir bem no Pan.

E claro, amanhã ainda tem finais para acontecer. Vamos esperar por mais vídeos dessas meninas!

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – NOVAS SÉRIES DA NATÁLIA GAUDIO

Vamos ver as novas série da Natália?

Só pra começar, eu tenho que dizer que ela deu um salto de qualidade nas séries do ano passado pra cá. Muito mais complicadas no manejo do aparelho, muitas mais bonitas de assistir também, dificuldades corporais de valor mais alto, muita coisa bonita pro público apreciar!

(me arrisco a dizer que ela pode chegar junto com a Angélica pra medalhar no Pan)

Essa série de bola tem uma música maravilhosa que a Nat consegue interpretar muito bem – e eu realmente aplaudo ela pelas ótimas escolhas de músicas brasileiras.

Atenção para o último elemento da série que é dificilíssimo – me lembrando muito das séries de bola da Miteva. As dificuldades corporais também são muito bonitas, como eu falei, um passo a frente do que ela apresentou nos anos anteriores, e as maestrias com o aparelho são lindas – e difíceis.

A série de arco mantém a mesma trilha do ano passado, mas dessa vez ela colocou mais dificuldade corporal e do aparelho. Achei que ficou muito boa mesmo – sinceramente, as maestrias da Nat são tão bonitas e difíceis que a gente acaba até perdendo o olho das dificuldades de vez em quando pra ficar só relembrando os movimentos.

Dessa vez, alguns elementos da série dela me lembram de outras ginastas super memoráveis como a Maksymenko, e outras mais desconhecidas como a Naazmi Johnston. Quem nunca viu uma série de arco dela, precisa ver logo.

A série de fita é a que eu, pessoalmente que fique bem claro, não curti muito a música. E também não gosto muito do começo da série. No resto, no entanto, ela vai empacotando dificuldades super altas por toda a rotina. Melhorando a execução ela vai conseguir fazer as notas dela subirem também, tenho certeza!

Claro, ainda eu não curtindo a música eu não posso negar que ela está em perfeita sincronia com os movimentos e com a montagem da série – que é uma coisa que a gente sempre pode esperar da Nat e da Monika.

E vocês, o que acharam?

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – APRESENTAÇÕES DO CONJUNTO DO BRASIL NO CAMPEONATO BRASILEIRO

VAMOS PRO NOSSA ANÁLISE!

(sim, eu tive que escrever com caps pro povo começar a prestar atenção ao que tá acontecendo na quadra e não na cabeça de cada um – não, não pergunte, eu só estou de mau-humor)

Vamos começar com a série de 5 fitas.

Pra começar, sim, houveram erros. Mas se vocês olharem que tipos de erros que foram, vocês vão ver que não foi nada que não possa ser corrigido com esse mês que ainda falta pro Pan. Bem pelo contrário, vendo as séries agora, depois de duas semanas do Berlin Masters, eu posso ver várias mudanças.

Eu acho que a primeira coisa que me chamou atenção foi que essa série, assim como o misto, ficou mais compacta. Sim, ainda tem erros de execução que as ginastas tem que corrigir, mas elas já conseguem seguir a série com mais facilidade do que no BM. Infelizmente, eu ainda vejo a Débora meio verde pra essas rotinas. Nessa rotina, inclusive, o primeiro erro que desconecta a série um pouco é dela.

Claro, tem tempo de corrigir, mas eu vejo ela um pouco inconsistente demais. Mas seguindo em frente, algumas dificuldades foram trocadas, ou mascaradas de uma forma pra que a execução não seja muito prejudicada.

Ainda acho que o final é um problema pra essa série, mas quem sabe com um mês elas conseguem fazer ele sair bem.

Acho que umas simples mudanças de direcionamento na execução das dificuldades, reorganização do espaço, e sim, simplificação de algumas coisas, ajudaram as meninas a conseguirem executar a série com menos erros. Mas é aquilo que eu estava falando, as séries foram montadas de forma difícil, e elas estão facilitando e arrumando coisas pra conseguir consertar tudo para o Pan.

Assim como na outra rotina, a gente pode ver como a série ficou compacta. Alguns podem dizer que as dificuldades não parecem brilhantes e bonitas ao olho, o que eu discordo em alguns casos, mas o fato é que as meninas só tem que executar essa série sem erros. E dessa vez faltou bem pouco pra isso.

As dificuldades ficaram bem executadas na maior parte, faltando ainda arrumar bem o lançamento individual delas. No mais, algumas bobagens individuais das ginastas, quedas de aparelho bem sem sentido, que, outra vez, podem ser corrigidas sem problema até o Pan.

Agora, falando sério, se a gente perder o Pan o mundo vai terminar? Parece que todo mundo fala como o ouro fosse nosso sempre. Cara, outros países também trabalham tanto quanto o Brasil pra isso. Mas assim que as meninas começam a errar todo mundo joga a toalha, aí elas ganham uma medalha e se dão bem, num segundo tá todo mundo apoiando a seleção e chorando por elas.

Não que todo mundo tenha que olhar e apoiar cegamente alguma coisa, mas poxa vida, vamos pensar um pouco no que acontece com elas, e em como a gente não faz a mínima ideia dos problemas que elas podem passar por lá. Errar num campeonato aqui no Brasil elas podem, vamos esperar pra condenar depois que elas perderem coisas que importam.

E ainda assim, a única coisa que a gente pode fazer é apoiar.

Claro, comentar o que estar ruim é livre, e acredite em mim, na maior parte do tempo eu estou comentando as coisas ruins comigo mesmo. Mas esse ano parece que eu tô me sentindo sozinho nos elogios a seleção. Não sei se eu sou o único que não entende de GR ou não entende de conjunto ou não entende de dificuldades em treinamento. Sério, pessoal, eu vejo a cara das ginastas antes de entrar em uma série e eu já sei o quanto elas vão errar. Na execução dos movimentos você consegue ver a menina que tá num dia bom ou ruim, ou como ela consegue enganar bem os sentimentos dela.

Incrivelmente, por trás de todos os erros, as rotinas desse ano são as minhas preferidas desde o início da Camila na seleção. Sério mesmo. Mas vamos ver o que vai acontecer com elas.

Espero que elas treinem bem e mostrem o melhor do trabalho delas.

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – PRIMEIRA APRESENTAÇÃO DO CONJUNTO EM VITÓRIA

Aqui vai a primeira apresentação do Brasil, o misto. Pelo que deu pra ver as ginastas são a Bia, Ana Paula, Jéssica, Manu e Débora. Mas não tenho certeza porque a qualidade não é uma maravilha.

Uma pequena mudança no início da música da série e algumas mudanças coreográficas que foram super aprovadas por mim. Sério, curti as mudanças. Sem falar que, apesar das quedas de aparelho, as meninas já estão bem mais controladas na série.

Vamos aguardar e ver o que ainda sai desse final de semana, afinal tá apenas começando.

=D

*editado porque o vídeo não queria embedar

GINÁSTICA RÍTMICA – SELEÇÃO BRASILEIRA SE PREPARA PARA CAMPEONATO NACIONAL

Nesse final de semana a gente vai ver a última competição com a Seleção Brasileira de Conjunto e Individual antes do Pan. As meninas do Individual competindo com suas equipes e pelo título brasileiro, enquanto o conjunto faz mais apresentações preparatórias.

A gente está aí há um pouco mais de um mês das competições de GR no Pan, então é a hora de ver o que ainda pode ser mudado e o que a gente precisa rever para a competição.

Angélica já disse que vai focar mais na bola nessa competição, vendo que elas acertou as outras três séries no Berlin Masters. Ela também vai estrear alguns collants novos – e ela contou que nesses collants novos foram 5 mil pedras de strass.

Pra acompanhar mais algumas notícias sobre a Angélica antes do campeonato, leiam essa reportagem AQUI.

Nosso conjunto vai realizar apresentações também. As ginastas que foram pra Vitória são essas sete aí embaixo. A Andressa não foi pra lá, mas a gente pode ver a Fran de volta entre as meninas, depois de ter ficado de fora por um período por causa de lesão. A Dayane também foi junto com elas, então vamos ver quem que vai fazer as séries.

Vamos esperar por fotos e vídeos pra gente acompanhar nesse fim de semana. E quem sabe a gente pode ver séries da Nat Gaudio pro Pan.

=D