GINÁSTICA RÍTMICA – DOSSIÊ DOS CONJUNTOS – 2015

Então, agora que nós terminamos por completo a competição dos Jogos Pan-americanos, eu queria juntar aí as informações das competições de conjuntos do ano todo para mostrar para vocês o que eu descobri nas notas e na evolução das seleções. Claro, é um tanto difícil de comparar o julgamento dos juízes entre uma competição em outra, mas se existe uma disparidade tão grande entre elas, será que esse julgamento se torna justo ou não?

De qualquer forma, eu não estou aqui para denegrir a imagem de ninguém, só vou encher vocês de fatos e vídeos para acompanhar.

Já aviso que esse post é bem grande e bem difícil de compreender do início ao fim, mas pra quem quer aprender um pouco mais sobre as pontuações da ginástica e quem sabe descobrir o que acontece durante o ano, eu vou mostrar um pouco de matemática aqui pra vocês.

A análise desse post se baseia em todas as competições que os conjuntos do Brasil, Canadá e Estados Unidos fizeram durante o ano de 2015, desde o começo até o Pan.

Vamos começar?

CONJUNTO DE 5 FITAS

A melhor apresentação de cada conjunto nesse aparelho nesse ano colocaria as posições dos países assim:

1 – Canadá – 15,800 – D: 7,750 E: 8,050 (GP de Berlin)

2 – Estados Unidos – 15, 583 – D 7,750 E: 8,133 P: 0,300 (GP de Thiais)

3 – Brasil – 15,000 – D: 7,500 E: 7,500 (Toronto 2015)

Uau, mas o Brasil ficou por último, como assim? Como assim? Ótima pergunta. A primeira grande diferença que a gente pode ver aqui é que os dois conjuntos acima do Brasil tiraram notas de execução mais altas. Outra coisa que a gente pode ver é que eles tiraram notas de dificuldade levemente mais altas, apenas 0,25 acima do Brasil no Pan.

Mas se esses dois países tinham notas assim grandes como que eles não ganharam o Pan.

A primeira resposta óbvia é a de que a arbitragem internacional é um festival de inconsistências. Se a gente for assistir os vídeos e fazer uma análise rápida a gente vai ver que não tem diferença gritante nenhuma entre os conjuntos, ou digo ainda mais, eles só conseguiram essas notas porque a arbitragem nos GPs é bem mais leniente com as competidoras, coisa que no Pan não foram.

Tanto que se a gente for fazer aí um comparativo, a melhor nota que as americanas conseguiram no Pan foi um 14, 600 e as canadenses um 12,817. Claro, elas tiveram falhas nessas competições, mas ainda assim nenhuma falha que justificasse uma queda assim tão grande na pontuação, principalmente o Canadá.

Nesse ponto, eu tenho que realmente dizer que a arbitragem do Pan foi bem mais dura com as competidoras.

Agora, a gente vai ver os vídeos dessas melhores séries, na ordem de pontuação, e vocês podem tirar suas próprias conclusões quanto à veracidade e justiça das notas.

Então, depois de ver os vídeos, quem será que deveria estar na frente de quem em uma competição com essas exatas séries? Eu sei que a gente não pode exatamente comentar com a maios indiferença nesse quesito, afinal a gente sempre vai ser um pouco levado pela paixão por nosso país, mas se eu fosse para avaliar ainda assim, eu diria que o Brasil ficaria em primeiro, Canadá em segundo e os Estados Unidos em terceiro.

As americanas definitivamente tem o melhor corporal dos três países, mas no resto, elas perdem em todos os quesitos: montagem da série, dificuldades com o aparelho, manejo do aparelho, aparência de conjunto. Tanto o Canadá quanto o Brasil realmente passam essa ideia de conjunto nas séries, enquanto as americanas não conseguem demonstrar isso para mim.

Claro, a gente pode ver como as séries dos outros países, mesmo com erros durante a execução, tem notas mais altas que o Brasil, que fez menos erros. Isso é pra mostrar como a arbitragem nas competições ao redor do mundo é diferente.

CONJUNTO DE ARCOS E MAÇAS

Nesse conjunto nós temos aí um pódio desse jeito, com as melhores notas dos países esse ano:

1 – Canadá – 16,000 – D: 8,050 E: 7,950 (GP de Berlin)

2 – Brasil – 15,433 – D: 7,700 E: 7,733 (Toronto 2015)

3 – Estados Unidos – 14,983 – D: 7,450 E: 7,533 (Toronto 2015)

Aì a gente ainda vê as canadenses arrasando nas notas – olha que no Pan elas competiram uma série bem limpa de arcos e maças e não chegaram aos 14. Dá pra dizer que é bem óbvio que o GP de Berlin teve umas notas bem malucas. O próprio Brasil, com duas quedas teve um 15,200.

Já no Pan a gente viu tanto as brasileiras quanto as americanas competindo a melhor série delas no ano, colocando em perspectiva a diferença nos dois conjuntos. Enquanto isso o Canadá ficou lá pra baixo, uma coisa que de certa forma me surpreendeu, mas por outro lado não.

Os vídeos seguem aí pra gente ver.

Nessa série em particular eu acho que o Brasil ainda deveria ter um pouco de margem maior, afinal as americanas não tiveram falhas graves, mas a execução de duas dificuldades corporais de valor alto ficou meio frouxa pra mim. Um equilíbrio de 0,5 e uma rotação de 0,8 tiveram falhas de execução bastante grandes a meu ver, por isso essa nota não deveria ser assim alta.

Já as canadenses, fazem uma série bastante interessante do ponto de vista da composição e competição, porque elas foram bastante limpas. Porém, me parece óbvio que elas não se comparam ao trabalho que as brasileiras fizeram com o conjunto misto.

De novo, eu sei que isso parece que nós estamos aqui só falando dos conjuntos e comparando com o Brasil, quando nós somos brasileiros e não poderíamos fazer essa avaliação assim tão boa, mas não tem como negar que quem conhece um pouco melhor a GR pode dizer sem sombra de dúvida que esse conjuntos não deveriam estar assim enroscados nessa classificação.

Mas a gente vai ter a chance de ver esses três conjuntos competindo uns com os outros na Copa do Mundo de Sofia, menos de um mês de agora. Vamos poder ver o quanto essas notas internacionais significam e o quanto eles podem ser comparados na mesma competição. Acho que vai ser bem interessante ver isso sendo avaliado por uma banca internacional em uma Copa do Mundo, onde a arbitragem é menos liberada nas notas.

Sem falar que não vai haver uma forte concorrência entre esse três países, escondidos dentre os melhores do mundo, por isso eu acho que a gente vai ter uma boa chance de ver elas competindo frente a frente em solo imparcial.

Pra quem quer fazer uma análise completa das pontuações desses países, eu indico aqui embaixo links com resultados de várias competições que eles participaram, junto com uma coleção de vídeos para vocês verem – acreditem em mim, é bem interessante fazer essa comparação toda.

GP de THIAIS

http://www.grandprixthiais.fr/medias/files/finale-5-rubans.pdf

http://www.grandprixthiais.fr/medias/files/finale-6-massues-et-2-cerceaux.pdf

WC LISBON

http://rg4u.clan.su/forum/32-1717-7#70068

WC PESARO

http://www.rgworldcup-pesaro.it/public/risultati/worldcup-group-allaround.pdf

GP BERLIN

http://www.rsg-in-berlin.de/wp-content/uploads/2015/05/BM2015_Results-Group_all-around.pdf

http://www.rsg-in-berlin.de/wp-content/uploads/2015/05/BM2015_Results-Groups-5ribbons_310515.pdf

http://www.rsg-in-berlin.de/wp-content/uploads/2015/05/BM2015_Results-Groups-6clubs-2hoops_310515.pdf

PAN AMERICAN GAMES

http://results.toronto2015.org/IRS/resTO2015/pdf/TO2015/GR/TO2015_GR_C73B_GRW400900.pdf

http://results.toronto2015.org/IRS/resTO2015/pdf/TO2015/GR/TO2015_GR_C73F_GRW411100.pdf

http://results.toronto2015.org/IRS/resTO2015/pdf/TO2015/GR/TO2015_GR_C73F_GRW412100.pdf

Pronto aí! Um zilhão de vídeos pra assistir e comparar.

=D

Anúncios

GINÁSTICA RÍTMICA – DEFINIDAS AS ETAPAS DA COPA DE MUNDO DE GR PARA 2016

As etapas da Copa do Mundo para 2016 serão nas seguintes cidades – várias novidades nessa lista.

Espoo, Finlândia – 26-28 de fevereiro

Minsk, Bielorrússia – 20-22 de maio

Sofia, Bulgária – 27-29 de maio

Pesaro, Itália – 1-3 de abril

Guadalajara, Espanha – 17-19 de Junho

Berlin, Alemanha – 1-3 de Julho

Kazan, Rússia – 9-10 de Julho

Baku, Azerbaijão – 22-24 de Julho

Então a GR estreia a sua primeira Copa do Mundo na Finlândia, depois de um teste na Estônia, eles voltaram para o norte europeu em 2016. A Espanha volta a ter uma competição grande de GR, depois de um bom tempo sem nada por lá. Alemanha volta ao circuito das Copas, ainda que elas tenham tido a Copa de categoria A no ano passado. E Azerbaijão entra nessa festa também.

Os países que saíram da conta foram a Hungria, que teve aí um série de Copas de Mundo por lá e o Uzbequistão, que também teve uma série de Copas do Mundo por lá.

Mas ainda falta um bom tempo pra gente ver essas competições, tem um bom eito de coisas a acontecer esse ano ainda.

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – VÍDEOS DAS FINAIS DO ÚLTIMO DIA – PAN 2015

Vejam por vocês a queda de 1 maça na série. Sinceramente, não vou discutir, mas tenho quase certeza que se a competição fosse em outro país o Brasil teria ficado por cima dos EUA, mas não era.

O que me deia feliz é que a gente pode praticamente dizer que a série foi perfeita pois saiu praticamente tudo. Nada a se decepcionar com esse Pan.

Mais canais com vídeos da competição toda

CICIGINASTICA

LIMELIGHT

MINNYREYNNOU

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – DIA 4 – MAIS MEDALHAS PARA O BRASIL!

Esse post é o último informativo sobre o Pan. A partir dos próximos dias/semanas eu vou tentar fazer novos posts explicando as séries do Brasil, falando sobre as ginastas e acompanhando as próximas competições em preparação ao Mundial na Alemanha em setembro.

Mas vamos às medalhas de hoje?

Pra começar temos aí as finais individuais.

Eu não vou fazer um post enorme como ontem, mas vou parabenizar as meninas por suas medalhas. Nas maças a Nat e a Angélica não ficaram com notas boas e terminaram fora do pódio.

11745584_964378460279871_2370069174680116916_n

Na final da fita a Angélica teve mais sorte e terminou com o bronze.

11219239_964395060278211_5357025980337746274_n

Nos conjuntos o Brasil terminou em segundo lugar, perdendo para os Estados Unidos.

huhu

Apesar de não estarem limpas, fiquei feliz por elas terem competido uma prova bem boa desde o primeiro dia até agora. Sinceramente cansei de falar sobre a banca de arbitragem, cansei de comentar sobre as disparidades das notas e cansei de me revoltar. Estou feliz com mais duas medalhas e todos nós devemos ficar felizes pelas meninas.

Acho que deu o que tinha que dar, talvez é para se pensar o quanto que vale um Pan daqui pra frente. O conjunto ainda conseguiu uma competição bastante justa, ainda que as notas não tenham estado de acordo com as apresentações. Em compensação o individual foi muito rebaixado nas notas, as meninas sofreram para passar de ginastas que não estavam sequer no radar delas em outras competições e não chegaram a notas que elas tinham no âmbito internacional.

O Pan da GR termina com um sabor de boca meio amargo, mas mostra que as brasileiras podem sim conquistar lugares melhores, e que mesmo com um mundo de dificuldades se colocando na frente delas ainda dá pra vencer.

Valeu Brasil!

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – DIA 3 – ANGÉLICA GANHA UM BRONZE, CONJUNTO ARRASA NA PRIMEIRA FINAL – PAN 2015

No terceiro dia da GR a gente teve a finais de arco e bola, mais a final do conjunto de 5 fitas. Eu estou tendo um dia bem mais calmo e estou bem melhor para escrever os posts hoje, depois da lavação da alma que foi o dia de ontem.

Mas não é só porque o dia de ontem foi uma descarga na consciência para as ginastas do conjunto, ao mesmo tempo que um pouco decepcionante para as meninas do individual, que no dia de hoje as meninas não saíram a dar tudo na quadra.

Na final de arco a Angélica conseguiu um bronze, com a Natália chegando aí em quarto lugar. Uma pena que a Nat teve uma pequena falha na série, quem sabe ela poderia ter chegado mais perto do pódio. Ainda assim uma boa final para as brasileiras.

Quem ganhou foi a Laura Zeng, seguida pela Jazzy Kerber, as duas com séries bastante limpas, o que pelo menos mostra que elas não se abalaram muito pelos erros dos outros dias.

arco

Os vídeos das brasileiros seguem aí embaixo:

Na final de bola a Angélica era a única brasileira, e ela competia por último. Seguindo sua nota de classificação ela teria toda a chance do mundo de chegar e pegar mais um bronze, principalmente depois de uma apresentação desapontante da ginasta da casa. Uma pena ela ter tido um erro num dos elementos mais complicados da série, mas ainda assim ela conseguiu fazer uma apresentação bonita.

As vencedoras outra vez foram as americanas, que competiram sem erros aparentes – ainda que a Jazzy tenha tido um manejo um pouco complicado na bola. A medalha de bronze ficou com a mexicana, bem merecida.

bola

O vídeo da Angélica segue abaixo!

Amanhã as duas brasileiras competem nas finais de maças e fita, então mandamos a nossa torcida pra elas!

=D


Quase uma hora depois do final da competição individual, entraram na quadra os cinco conjuntos para a final das fitas. O Brasil tinha a melhor nota da classificatória e iria para a final confiante, mas era necessário fazer tudo direito, afinal as americanas cometeram erros na classificatória e os juízes não estavam sendo generosos com o Brasil.

Não que isso tenha feito diferença.

Todos os outros conjuntos tiveram falhas em suas apresentações, mas as brasileiras foram lá e fizeram seu trabalho, melhoraram a nota da classificatória e garantiram uma medalha de ouro com quase dois pontos de diferença para o segundo lugar.

Muito mais que merecida!

Os resultados ficaram assim.

conj

Eu estou mais do que muito orgulhoso delas, porque eu sempre vinha dizendo que as maiores adversárias das brasileiras seriam elas mesmas, em uma competição normal, com todos os conjuntos dando o seu melhor, as meninas teriam chances reais de ganhar tudo, era só fazer o seu trabalho.

No final das contas elas não precisaram nem olhar para os outros conjuntos, foram para o tablado e fizeram o trabalho delas.

=D

Aqui vai o vídeo da apresentação linda das brasileiras!

Amanhã tem mais a final do conjunto misto, para fechar a Ginástica Rítmica nos Jogos Pan-americanos de 2015.

GINÁSTICA RÍTMICA – BRASIL É OURO NO CONJUNTO GERAL – PAN 2015

Eu começo esse post alguns minutos depois da confirmação da nota do Brasil, ainda tremendo e bastante feliz.

Por quê?

11699030_963536187030765_5076869931895337839_o

É OURO! MAIS UMA VEZ É OURO!

Numa competição que foi marcada pela indignação de todos nós brasileiros que torcem por GR com as notas que foram dadas a nós, numa competição que as brasileiras do individual tiveram bem pouca sorte, e foram muito pouco respeitadas pelos juízes, numa competição que eu tive muito medo de o Brasil perder no conjunto, não por nossas apresentações, mas porque parecia que as notas não queriam sair, a gente foi lá, fez o nosso trabalho e no último minuto da partida ganhamos.

Mas não ganhamos por fama ou por tradição – ganhamos na quadra e nas notas. Parecia óbvio ainda ontem que o time brasileiro estava em outra direção na competição de conjuntos. Cego era quem não queria ver a diferença entre os outros times e o nosso. Não é porque sou brasileiro que digo isso, mas os próprios comentaristas de outros países – incluindo a renomada Cynthia Valdez – disseram que o nosso time caminha em outra direção.

Quando o conjunto entra em quadra, entramos em CONJUNTO. Não é uma união de ginastas boas, que fazem elementos difíceis, ou um grupo de meninas extremamente aptas com o aparato, mas somos cinco, ou seis, ou sete, dez, vinte mil, todos juntos ali dentro. Juntos.

As meninas deram tudo, o sangue e suor, o tempo. Não que qualquer outro time não tenha feito o mesmo, porque em matéria de merecimento todos devem ser campeões, afinal de contas nenhuma das ginastas ganha milhões para competir. Elas estão lá porque isso é a vida delas. Vocês não veem quantas ginastas não querem deixar o esporte, e mesmo fora dele continuam envolvidas?

GR é vida, pra elas e pra nós, sejamos verdadeiros.

E hoje se provou mais uma vez que o trabalho é recompensado.  Parabéns as meninas e a todo mundo que acompanhou elas – inclusive a psicóloga! Força nos próximos dias, e que venha o que vier, o mais importante vocês fizeram. E daqui pra frente é trabalho duro  e força total!

Mas vamos ver os resultados dessa competição, então?

Sem título

E aqui vai o vídeo delas!

=D

E só pra fechar, quem me segue sabe o que eu venho dizendo desde sempre: eu acreditei desde o começo!

VALEU BRASIL!

GINÁSTICA RÍTMICA – FINAL DO INDIVIDUAL GERAL – PAN 2015

A competição individual terminou com um dia não tão bom para as brasileiras. Tanto a Angélica quanto a Natália fizeram erros em suas apresentações – e como eu havia falado ontem, estava claro que a brasileiras não poderiam ceder e falhar porque era óbvio que ia acabar sobrando pra elas.

A maior parte das outras ginastas também falhou, mas como havíamos falado, os juízes não estavam dando chances para nós.

No final das contas os resultados ficaram assim.

11223595_963481830369534_1356123968181385771_n

Angélica está em todas a finais e a Natália em três. Elas tem chance de medalha, no entanto. O que nos resta é torcer para elas nas finais – e apreciar os vídeos aqui embaixo!

=D