GINÁSTICA RÍTMICA – COMO É A PRODUÇÃO DOS COLLANTS?

Eu recebi a sugestão de um amigo para falar sobre isso, e fui atrás de informações a respeito do trabalho de construção dos collants mais famosos que as ginastas usam. Com pedrarias, rendas e plumas, esse trabalho todo rende lindos designs que são apresentados no tablado. Os mais em conta podem custar de cinquenta a quinhentos dólares, quando comprados dos revendedores oficiais ou marcas famosas – sem falar daqueles que podem ser feitos em casa. Contudo, os collants das ginastas de grande renome podem custar mais de dez vezes esse valor.

Aqui você encontra alguns vídeos que falam do processo de produção desses collants, e infelizmente nenhum é em português, mas é possível ver o trabalho desses estilistas e costureiras.

Este é o vídeo da produção do collant que será usado pela Alexandra Agiurgiuculese em Pesaro:

Este aqui vem direto da Rússia, mostrando o modo como eles são produzidos por lá:

E aqui nós temos o trabalho desenvolvido para criar o collant usado por Evgenia Kanaeva em Londres 2012, na série de fita. Detalhe: este collant possui mais de sete mil cristais Svarowski.

Mas e quem não tem dinheiro pra comprar um collant desses? Eu achei aqui um artigo bem interessante do Mundo da Ginasta que fala sobre como fazer seu próprio collant. Dá uma olhadinha AQUI.

=D

Anúncios

28 thoughts on “GINÁSTICA RÍTMICA – COMO É A PRODUÇÃO DOS COLLANTS?

  1. Rique diz:

    Aí q legal! Realmente esses collants são uns escândalos!!! Tive a oportunidade de ver aqui no Rio as olimpíadas e realmente é chocante como são lindos e brilhantes. Fazem total diferença na performance da ginasta e completa sua linda série…

      • Rique diz:

        Sim ao vivo é realmente chocante. Lembro que uma chinesa ao vivo o collant parecia inteiro de pedra e fui rever no YouTube nem brilhar a roupa brilhava kkkk

      • princeinred diz:

        O problema é a qualidade do vídeo, geralmente. Quanto melhor, mais dá pra ver, sem falar na iluminação do ginásio e tudo mais. E ao vivo sempre será melhor, claro.

  2. Bruno diz:

    Só eu que acho que os collants das meninas em ambas as séries de conjunto não tem nada a ver com o espírito da série em si? Por exemplo o de 5 arcos: parece mais um collant para músicas brasileiras… (minha opinião), o que acham? Será que tem alguma chance delas estrearem collants novos em Pesaro?

    • princeinred diz:

      Os dois collants que as meninas estão usando são os do Rio – que devem ter custado uma grana pra fazer. Não sei como está a situação do dinheiro, por isso talvez tenham optado por não fazer collants novos esse ano, já que foram usados em competição apenas uma vez. Não tenho ideia se por acaso elas tem collants novos ou não.

  3. rodney diz:

    Só uma dúvida, no post do primeiro dia de Kazan vc comentou que a dificuldade de 8.500 foi uma das maiores notas que o conjunto tirou desde que a Camila entrou para comandar a seleção,porém não foi na copa do mundo em Guadalajara na Espanha que o conjunto tirou a maior nota em dificuldade? se não me engano na final do misto elas tinham tirado 8.600.

    • princeinred diz:

      No misto do Rio elas também tiraram notas acima disso, mas foi por isso que eu falei ‘uma das maiores’, pois houveram outras, mas poucas. =D

    • princeinred diz:

      Eu acredito que tem chance de transmissão sim, porque grade deles ainda tá desorganizada. Em todo caso, esperamos para ver. Amanhã eu vou fazer um post com maneiras de acompanhar o Mundial.

    • princeinred diz:

      Se ela tirar notas altas como ela fez na fita em Kazan, acima dos 15 pontos, ela pode ter alguma chance, e ainda assim vai ser disputado. Se ela não tirar notas acima disso, não tem chance alguma.

    • princeinred diz:

      Nossa, difícil acertar isso, mas eu jogo alguns nomes que eu tenho certeza que estão lá: Arina e Dina, Linoy, Katya Halkina, Alina Harnasko, Neviana e Katrin. Junto com essas eu diria que tem as italianas com chance, Laura Zeng, Kaho e Salome Pazhava.

      • princeinred diz:

        Eu acho que ela entra nas 24, agora se vai conseguir ficar entre as doze ou não isso depende dela. A Mazur tem dias bons e dias péssimos, e nunca dá pra saber qual vai ser qual.

    • princeinred diz:

      Olha, a comissão que escolheu teve seus motivos, mas na minha visão nós precisaríamos levar ginastas prontas para o mundial – e não fazer ele ser uma competição preparatória para as que vem depois. Karine me pareceu bastante verde em Kazan, e a Natália não estava a cem por cento para competir. Tanto a Bárbara, como Vitória ou Mariany já competiram internacionalmente antes, e já tinham ritmo de competição para chegar no mundial e fazer um bom papel – não que Karine e Natália não possam fazer um bom papel, claro. Mas no geral, ainda acho que falta um pouco mais de preparação para o Individual, especialmente quando o conjunto em poucos meses já conseguiu resultados muito mais expressivos.

    • princeinred diz:

      Maças da Halkina, arco da Salome Pazhava, arco da Kuznetsova, arco da Ashirbayeva, fita e bola da Filiorianu. Talvez mais alguma que eu esqueci agora? =D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s