GINÁSTICA RÍTMICA – O QUE ESPERAR DO CONJUNTO BRASILEIRO EM 2017?

Enquanto não se pode discutir sobre as escolhidas para representar o Brasil na categoria individual, e enquanto o conjunto ainda não sai a competir para podermos ver as séries em questão, trago aqui um breve dossiê sobre o que nós podemos esperar desse conjunto novo no ano de 2017 – o que serão as séries, quais elementos e ideias serão usados, quais ginastas vão disputar pelo Brasil, e como a Camila vai trabalhar com essas meninas.

Vamos lá?

Dez meninas foram convocadas para a seleção – as oito novatas mais Jéssica e Francielly, que já estavam no time no último ciclo. Além delas, a Gabrielle também voltou a treinar com a seleção, e uma outra menina, Marine Silva, foi convocada para uma seletiva do conjunto. Numa das últimas publicações da CBG com as meninas do conjunto essas doze estavam na foto, então podemos assumir que a maior parte delas está treinando por lá.

Como vocês veem tem bastante caras novas por aí, e pra quem ainda não sabe o nome das ginastas, quem é quem, vou colocar aqui um vídeo em que cada uma se apresenta, e daí a gente já pode ir aprendendo um pouco sobre elas.

E como eu disse, além das oito meninas novas apresentadas no vídeo, e das duas que estavam na primeira convocação, a Gabrielle já é conhecida de todos por ter competido no Rio. E a outra menina convocada, a Marine Silva, tem uma pequena reportagem com ela AQUI, pra quem não conhece.

Como deu para perceber, além das veteranas, todas as outras meninas são muito novas, com 15 ou 16 anos, o que deixa elas com bastante tempo para seguir crescendo com a seleção. Por isso é importante a participação das meninas com mais experiência, pra que a própria Camila consiga apresentar o trabalho com mais facilidade, afinal de contas todas elas estão se mudando para um lugar novo, treinando em horário diferente, com muito mais responsabilidade, e com uma equipe totalmente renovada isso seria bem mais complicado.

Contudo, temos que esperar para ver o que elas vão nos apresentar – mas até lá a gente vai descobrindo as coisas aos poucos.

O que nós sabemos sobre as músicas já foi publicado aqui – versão rock de uma música do Abba para os arcos e outra faixa mais épica/instrumental para cordas/bolas. E pra saber mais sobre isso é só clicar AQUI e ser redirecionado para a página que fala mais sobre isso, porque nessa postagem vamos nos aventurar um pouco mais além.

A série de arcos promete ser aí bem animada, especialmente com música do Abba, né. E pelo que se pode ver de algumas fotos, muitos elementos interessantes vão surgir aí. Pra quem acompanhou o trabalho da Camila com o conjunto júnior do Brasil – 2013-14 para Gymnasiade e classificação para YOG 2014, nós vimos vários elementos interessantes.

E pelo que parece, alguns desses elementos podem fazer uma nova aparição na série do Brasil, como podemos ver abaixo neste print.

WhatsApp Image 2017-06-15 at 21.35.40

A legenda pode parecer assustadora, mas temos que admitir que as meninas começaram tarde mesmo, o que não foi culpa delas, óbvio. Isso deve gerar bastante problemas na preparação. Mas elas tem tempo, e nós não estamos aqui para discutir isso.

Além desse elemento de colaboração, nós temos aí umas fotos que o Ricardo fez com elas na segunda semana de treinos, com as séries bem cruas, claro, mas dá pra ter uma ideia do que pode vir por aí.

Passos de dança?

Lançamento com o pé!

Mais dança.

Dificuldades de rotação.

Saltos.

Colaborações difíceis?

Dificuldade de equilíbrio.

Mais colaborações.

E mais.

E muito mais!

Claro que isso aí são apenas as primeiras tentativas de montagem da série, e no começo a gente sabe que muita coisa é cortada, mudada, e melhorada, por isso temos que esperar para ver como essa série vai aparecer na primeira competição das meninas.

Já na série de cordas e bolas nós temos aí um pouco mais de coisas para ver.

Até onde eu sei, nesta foto podemos ver a pose inicial da série – parcialmente.

E durante a seletiva individual, nós tivemos alguns vídeos publicados, onde se pode ver as meninas treinando algumas dificuldades de troca e colaborações na série de cordas e bolas. É pouca coisa, óbvio, e tem bastante repetições dos mesmo movimentos, mas é possível ver um pouco do que vai acontecer.

E outros vídeos podem ser encontrados na página da Bruna Martins – só não sei se todos podem ver, já que não é possível embedar eles aqui na página, o que é uma pena.

Mas o que vocês acharam disso até agora? Não dá pra ver tudo que vem por aí, obviamente, mas dá pra ter uma ideia, aquele gostinho, e ficar ansioso, claro.

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – COPA DO MUNDO DE GUADALAJARA 2017 – CLASSIFICAÇÃO

Hoje se completou a competição de classificação na Copa do Mundo de Guadalajara, então aqui eu trago para vocês os vídeos, resultados, e meus comentários.

No AA Individual, a grande campeã foi Polina Khonina, da Rússia, seguido por Ekaterina Selezneva, também da Rússia,  e em terceiro lugar Alina Harnasko, da Bielorrússia. Nos conjuntos tivemos a vitória da Rússia, com o segundo lugar para a Ucrânia e o terceiro para a Bielorrússia.

Os resultados completos ainda não saíram, mas eu tenho uns resultados parciais pra mostrar para vocês.

AA Individual (tinham 38 atletas competindo, mas eles mostraram apenas as 24 melhores)

AA Conjuntos

Para quem quer ver vídeos, é só seguir pra esse canal AQUI que tem tudo, e AQUI tem a competição completa pra quem quer assistir absolutamente tudo.

E como foram as brasileiras?

Em primeiro lugar eu gostaria de parabenizar as duas pela competição. Heloisa Bornal que fez sua primeira grande competição como adulta, mostrando as suas séries para um público bastante caloroso, e que mesmo não tendo a melhor competição, já pode trabalhar mais para as próximas. Bárbara Domingos teve uma competição com algumas falhas, mas mostrando suas séries no topo das possibilidades, levantando o público e arrancando elogios do público espanhol.

Aqui temos as quatro séries da Heloisa!

 

Eu não consegui encontrar a classificação final da Heloisa, mas as notas eu tenho. Ela tirou 12.350 no arco, 11.700 na bola, 11.900 nas maças e 9.350 na fita. As notas foram bastante baixas porque, infelizmente, a Heloisa não conseguiu reproduzir o melhor do seu treinamento na quadra. Na maior parte das dificuldades eu senti que ela estava bastante retraída, apenas nas maças que ela pareceu mais segura de si, e em quase todas as séries ela não estava conseguindo transmitir muita emoção.

Na minha opinião, as séries de bola e arco não são o melhor que ela poderia mostrar. Na bola eu vejo uma série um pouco muito adulta para ela, e pra mim não senta direito esse personagem que ela mostra. Já o arco tem um mix de músicas que vai numa direção que a Heloisa não consegue acompanhar muito bem.

No caminho oposto, tanto as maças como a fita se dão muito melhor pra ela. As duas séries estão mais adaptadas a Heloisa, e eu gostei muito de assistir ela, interpretando muito bem as duas músicas e sem correr atrás da música. Ela é de longe uma das melhores ginastas corporalmente que o Brasil tem, mas eu gostaria de ver ela um pouco mais calma competindo, com séries menos frenéticas.

Sem falar que ela precisa fixar mais os saltos. É uma das dificuldades que eu vi ela performando com mais problemas,. As outras dificuldades, mesmo as de rotação, é visível que ela tem potencial pra realizar bem, como podemos ver nas maças.

Agora o importante é voltar, treinar e treinar, pra competir melhor da próxima vez. Acredito que deve ser bastante frustrante você não conseguir realizar as suas séries da forma que você treina no ginásio.

E aqui nós temos as séries da Bárbara!

Bom, e foi exatamente nesta competição como a gente percebe o que um ano de competição adulta já pode diferenciar duas ginastas. As notas que a Bárbara recebeu foram 13.750 no arco, 13.100 na bola, 14.050 nas maças e 13.000 na fita. Aqui sim a gente conseguiu ver uma ginasta mostrando aquilo que treina no ginásio. Mesmo com erros nas séries, alguns grandes como nas maças e na fita, a Bárbara ainda colocou as séries da melhor forma possível.

E nem só isso, ela estava bastante relaxada nas quatro séries, algo que foi dito pelas próprias comentaristas que estavam vendo a competição ao vivo. Eu achei as quatro séries muito bem montadas para ela, e baseadas em tudo que ela pode fazer. A gente percebe que a Bárbara não é tão desenvolvida corporalmente como a Heloisa, mas em comparação dá um banho de dificuldades de aparelho em todos exercícios.

O tipo de séries que ela tem são bastante fáceis de conseguir destruir uma competição inteira, mas eu vi ela competindo tão seguramente que parecia complicado ela errar – por isso me surpreendi nas maças.

Ainda acho que ela pode dar um pouco mais de si no arco e em algumas partes da série de maças, para ficar mais bem interpretado, mas na bola e na fita eu já vejo ela muito bem. E claro, melhorar sempre as dificuldades para que ela possa pontuar melhor.

Comparando uma a outra a gente pode ver como nem sempre o melhor corporal vai significar melhores notas, e como a idade ainda conta bastante para a ginasta ter experiência para competir.

Agora vamos esperar para ver o que vai acontecer na seletiva individual aqui no Brasil. E temos as finais amanhã, qualquer detalhe acompanhe a postagem anterior com os links.

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – COPA DO MUNDO DE GUADALAJARA – 2017

Amanhã começa a competição na Espanha, e eu consegui apenas hoje os links completos pra dar pra vocês – então aqui vai.

Para assistir a competição, CLIQUE AQUI. (cuidado com o monte de propagandas que tem, mas é realmente a única forma de assistir aqui no Brasil.

A lista de partida, horário e tudo mais, aqui embaixo!

Grupo A – SEXTA-FEIRA, 10H00

1 ADILKHANOVA Alina KAZ
2 SERDYUKOVA Anastasiya UZB
3 MIZUNO Lili USA
4 KITA Sumire JPN
5 KALLEMAA Carmel EST
6 KRATOCHWILL Spela SLO
7 GERGALO Rebecca FIN
8 GARCIA Natalia ESP
9 HOLTE Emilie NOR
10 AMZAN Izzah MAS
11 ZHAO Yating CHN
12 LOK YI Chong MAS
13 HARNASKO Alina BLR
14 VEINBERG FILANOVSKY Victoria ISR
15 BORNAL Heloisa BRA
16 DOMINGUES Tania POR
17 TIKKANEN Jouki FIN
18 LLANA GARCIA Sara ESP

GRUPO B – SEXTA-FEIRA, 12H30

1 WHELAN Carmen CAN
2 HALFORD Laura GBR
3 EVCHIK Julia BLR
4 SWENSEN Emilie NOR
5 TASHKENBAEVA Sabina UZB
6 LUTSENKO Kateryna UKR
7 COLLIN Anais BEL
8 MAZUR Viktoriia UKR
9 MINAGAWA Kaho JPN
10 DOMINGOS Barbara BRA
11 FRIZELLE Gemma GBR
12 SELEZNEVA Ekaterina RUS
13 PODGORSEK Aleksandra SLO
14 KHONINA Polina RUS
15 UCHIDA Katherine CAN
16 CANILHAS Maria POR
17 ZENG Laura USA
18 DUSSAN Lina COL
19 ASHIRBAYEVA Sabina KAZ
20 SHANG Rong CHN


GRUPO B – SÁBADO, 10H00

1 FRIZELLE Gemma GBR
2 SELEZNEVA Ekaterina RUS
3 PODGORSEK Aleksandra SLO
4 KHONINA Polina RUS
5 UCHIDA Katherine CAN
6 CANILHAS Maria POR
7 ZENG Laura USA
8 DUSSAN Lina COL
9 ASHIRBAYEVA Sabina KAZ
10 SHANG Rong CHN
11 WHELAN Carmen CAN
12 HALFORD Laura GBR
13 EVCHIK Julia BLR
14 SWENSEN Emilie NOR
15 TASHKENBAEVA Sabina UZB
16 LUTSENKO Kateryna UKR
17 COLLIN Anais BEL
18 MAZUR Viktoriia UKR
19 MINAGAWA Kaho JPN
20 DOMINGOS Barbara BRA

GRUPO A – SÁBADO, 12H30

1 ZHAO Yating CHN
2 LOK YI Chong MAS
3 HARNASKO Alina BLR
4 VEINBERG FILANOVSKY Victoria ISR
5 BORNAL Heloisa BRA
6 DOMINGUES Tania POR
7 TIKKANEN Jouki FIN
8 LLANA GARCIA Sara ESP
9 ADILKHANOVA Alina KAZ
10 SERDYUKOVA Anastasiya UZB
11 MIZUNO Lili USA
12 KITA Sumire JPN
13 KALLEMAA Carmel EST
14 KRATOCHWILL Spela SLO
15 GERGALO Rebecca FIN
16 GARCIA Natalia ESP
17 HOLTE Emilie NOR
18 AMZAN Izzah MAS


5 Arcos – Sexta-feira 15H00

1 FIN
2 BLR
3 ESP
4 EST
5 MAS
6 JPN
7 RUS
8 CHN
9 FRA
10 SUI
11 GER
12 UKR
13 CAN
14 UZB
15 USA

3 Bolas+ 2 Cordas 15H00

1 EST
2 GER
3 CAN
4 BLR
5 USA
6 RUS
7 UKR
8 FIN
9 ESP
10 SUI
11 JPN
12 FRA
13 CHN
14 UZB
15 MAS

Vamos torcer pelas duas brasileiras!

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – COPA DO MUNDO DE PORTIMÃO – 2017

Como eu falei, já que a gente não tinha muita chance de ver a competição, eu decidi esperar ela passar para fazer uma postagem. Então, no final de semana que passou, aconteceu mais um dos eventos do calendário da FIG, a World Challenge Cup em Portimão, Portugal, onde várias atletas do mundo se enfrentaram na conquista de mais medalhas.

Não foi a competição mais complicada da temporada, especialmente porque nem todos os países fortes participaram, e aqueles que foram, mandaram suas ginastas do segundo escalão. Ainda assim, nós pudemos acompanhar essa competição, que teve a participação de uma brasileira, a novata Mariany Miyamoto.

Até o momento eu não achei vídeos da Mariany pra gente poder comentar, então vamos ter apenas os resultados pra conversar. Para ter acesso aos resultados completos, clique AQUI.

No AA, ela ficou em 16º entre as 18 competidoras, mas poderia ter ido bem melhor pelo que eu acompanhei nas notas. No arco ela ficou com uma boa nota de 14,450, que deixou elas entre as reservas para a final do aparelho, mas nos outros ela acabou tirando notas mais baixas, o que deixou ela para trás na classificação.

Pelo que deu pra gente perceber nas notas, a Mariany se dá melhor com as dificuldades do aparelho, onde ela foi ligeiramente melhor nas notas, em comparação com as dificuldades corporais que não foram tão bem quanto. Claro que a gente só pode fazer suposições à respeito da competição sem poder ter visto, o que é uma pena, mas Portugal e geralmente assim.

Esperamos que para os próximos anos eles possam melhorar isso, mas a única vez que eu vi uma transmissão das classificatórias foi em 2011, e desde então nada.

Quem ganhou a competição do AA foi Yulia Bravikova, da Rússia, seguida por Elizaveta Lukovskikh e Victoria Filanovsky. Nas finais quem brilhou foi a Victoria Filanovsky, com três ouros. Já no conjunto, Itália ganhou todos os ouros, com a Rússia em segundo, e os EUA repartindo medalhas com a Espanha.

Se vocês querem procurar por vídeos, cliquem no link AQUI.

E vamos ter Campeonato Europeu de Ginástica Rítmica no próximo final de semana – o motivo de poucas ginastas terem ido para Portimão – então vamos ver como as coisas se arrumam por lá.

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – BRASIL NO TORNEIO INTERNACIONAL DE PORTIMÃO – 2017

Nos dias 8, 9 e 10 de maio ocorreu o Torneio Internacional de Portimão, um pouco antes do World Challenge que vai acontecer neste final de semana – como a gente não tem muitas formas de acompanhar a competição por enquanto, eu vou fazer uma postagem só depois com os resultados.

Mas vamos falar do torneio, então.

Duas brasileiras competiram por lá, Eduarda Carvalho como júnior, e Vitória Guerrana categoria adulta. A Eduarda passou aí algumas semanas na Europa, já tendo competido na AGN Cup em Portugal, depois viajando até Sofia para o torneio júnior de lá, e agora voltando para competir em Portimão. Nas duas competições que ela fez em Portugal, Eduarda ganhou medalhas na bola – um bronze na AGN Cup, e uma prata em Portimão, com notas até bem altas (um 15,950 na bola é fantástico).

Acho que é uma ginasta que tem um futuro grande pela frente, pois já compete bem, sem aquele nervosismo aparente que a gente está acostumado a ver – e que na verdade é uma característica de todas as meninas novas que estão surgindo.

Para quem quer curtir uns vídeos dela, vou postar eles aqui.

E se vocês quiserem assistir mais vídeos da Eduarda nessa e em outras competições – acompanhem a playlist AQUI – que será atualizada quando surgirem novos vídeos.

Já na categoria adulta a Vitória competiu logo depois de ter viajado, porque lá em Sofia ela se apresentou na sexta e no sábado, e em Portugal logo na terça e na quarta. A competição dela foi bem boa também. Alguns erros aqui e ali, mas no geral uma competição regular, e já com algumas mudanças nas séries.

Essas duas competições aí são pra ela adaptar as séries ao código novo, ver como as coisas funcionam, e a meu a competição dela foi bastante boa. Não conseguiu nenhum medalha, mas ficou perto. O bom é que ela conseguiu notas acima de 14 em todos os aparelhos, com 15s nas maças tanto na final como nas classificatórias. E a coisa boa de competir em uma prova menor é que ela pode fazer os quatro aparelhos tanto na terça como na quarta, o que não é tão fácil, mas bom pra ela se acostumar as competições internacionais.

Sem falar que nessas duas competições já foi possível ver quais as dificuldades que os árbitros estão considerando com regularidade, o que é preciso mudar, e isso é uma das partes mais importantes para a preparação das ginastas.

Aqui vão alguns vídeos da Vitória!

E quem quiser acompanhar outras provas dela, segue a playlist AQUI!

Os resultados completos da competição se encontram AQUI! (link para baixar)

E neste final de semana teremos a Mariany Miyamoto competindo no World Challenge, e assim que tiver resultados/vídeos eu faço uma postagem nova.

Pra finalizar, eu queria deixar este vídeo da Vitória na final de maças – mesmo com algumas falhas, olhem só a expressão dela, a alegria de estar ali (atraindo até a atenção das ginastas russas lá fundo, hein?) Super orgulhoso dela!

=D

GINÁSTICA RÍTMICA – SEGUNDO DIA DA COPA DO MUNDO DE SOFIA – 2017

Chegamos ao final da primeira grande competição com brasileiras neste ano, e eu vou fazer uma análise sobre como foi esse segundo dia no geral.

Pra começar, os resultados completos estão aqui abaixo:

Como deu pra ver, a Neviana Vladinova da Bulgária terminou em primeiro, após fazer uma competição fabulosa. Eu indicaria a todo mundo procurar os vídeos aí em baixo para assistir, porque ela competiu divinamente. Em segundo lugar ficou a outra búlgara, Katrin Taseva, e em terceiro a israelense Linoy Ashram.

No conjunto o resultado ficou assim: Bulgária em primeiro, Ucrânia em segundo e Finlândia em terceiro.

A única brasileira no segundo dia, Vitória Guerra, terminou a competição na 37ª colocação, mas essa colocação até nem importa tanto, porque nós pudemos ver uma grande melhora nas notas dela, que me pareceram mais acordes hoje.

As séries de maças e fita estão aí!

Finalizada a competição, acho que nós temos que parabenizar a estreia da Vitória, como eu disse ontem, sua primeira prova internacional na categoria adulta, e ela competiu muito bem. No primeiro aparelho ontem ainda teve falhas grandes, mas hoje deu conta do recado.

Mesmo super nervosa, você pode ver no vídeo da fita logo no começo, ela tentou garantir todas as dificuldades da série, e tem mais, sem perder a interpretação. Sabe, é muito gostoso ver uma ginasta que tem vontade de entrar no tablado pra competir, que está ali dando de tudo, você percebe como ela mesmo valoriza uma oportunidade dessas. Acho que ela tem tudo pra ganhar um bom abraço da técnica e uma caixa de bombons, pra comer um a cada semana.

As quatro séries me parecem muito bem acertadas, e a Vitória está segura nelas. Com mais tempo e experiência essas notas podem subir, e se ela continuar competindo assim com essa confiança, certamente vão melhorar.

Acho que ainda precisa ter algum cuidado com as dificuldades elegidas para as séries, e agora ter aquela conversa sobre o que a banca creditou na avaliação e o que deve melhorar, o que é uma parte importante da avaliação pós-competição.

Mas eu digo que gostaria muito de ver essas séries em competição de novo.

O que vocês acharam?

Para mais resultados, clique aqui!

Canais com mais vídeos:

Anita Sericano

Ester RG

aa1227gt 2

GINÁSTICA RÍTMICA – CONJUNTO DO BRASIL NO COMEÇO DO CICLO 2017-2020

Nesta semana, finalmente, a nova seleção de conjunto começou a treinar em Aracaju. A seletiva já havia acontecido tarde, comparado ao calendário dos últimos anos, mas com o final do ciclo olímpico, e o fim dos contratos de patrocínio, a seleção teve que esperar que os novos contratos fossem assinados para enfim poder treinar o novo conjunto.

A base técnica da seleção continua a mesma, com a Camila como técnica e a Bruna como auxiliar, e professora de balé. Neste ano foram convocadas dez meninas, com duas retornando da seleção antiga. Francielly e Jéssica foram convidadas para continuarem na seleção, auxiliando a adaptação das novas meninas.

Elas são Alanis Avila (Agin/Norsul-SC), Ana Júlia Santos (Unopar-PR), Danielle Brandão (Cassab-DF), Emilly de Souza (Adalberto do Valle-AM), Julliana Gonçalves (CG Pará- PA), Luísa Matos (AABB Tijuca-RJ), Thainá dos Santos (Serc Santa Maria-SP) e Thaís Santos (Unopar-PR).

A maior parte delas é bem jovem ainda, e como disse a Camila, o grande objetivo desse conjunto é as Olimpíadas de Tóquio, mas neste ano já será possível ver elas competindo – a princípio são duas competições, o Mundial em Pesaro no final de agosto, e o Pan-Americano na Flórida, em outubro.

As expectativas são a melhora das colocações, mas a Camila é modesta, pois o que se pode fazer esse ano é apresentar um conjunto preparado para competições internacionais, mas sem grande pressão, afinal de contas as meninas são bem inexperientes.

As duas séries já foram anunciadas também. Nos cinco arcos teremos uma música do ABBA, numa versão rock de uma banda espanhola.

Já na série de bolas e cordas a música vai ser uma obra de Havasi chamada Prelude/Age of Heroes.

Eu achei essas escolhas muito diferentes do que é o comum pro Brasil – e que me parece bem acertado como decisão. Acredito que a própria Camila está cansada de samba e mais samba, sem falar que mostrar um novo conjunto, com caras novas, num código novo, me parece essencial ter músicas diferentes.

Acredito que a versão de “Gimme, gimme, gimme” não é a mais bonita, mas vamos ver como vem essa rotina. E a música do misto eu amei, acho que pode acabar sendo uma série muito bonita.

O que eu gostei muito dessas músicas é que são bem diferentes de tudo que a gente viu até agora nos outros conjuntos. Não sei de nenhum com duas escolhas assim fortes, e talvez isso possa ser uma ajuda pra nós. Especialmente esse ano com o mundial na Itália, é preciso levar coisas fortes, mas me parece acertado não ter canções italianas, já que um monte de ginastas e conjuntos está fazendo isso. Correr pela tangente é uma boa ideia.

No mais, aqui embaixo vão uns vídeos com as primeiras imagens dos treinos. Boa sorte a elas!

Vídeo no site da Globo.

Fonte: CBG.